Assine e navegue sem anúncios [+]

Decreto estadual libera abertura do comércio aos domingos

Também fica permitida a reabertura de museus na decisão que permanece em vigor até o dia 15 de maio

Vitor Ogawa - Grupo Folha
Vitor Ogawa - Grupo Folha

Entrou em vigor no sábado (1º de maio) o decreto estadual 7.506/2021 e por meio dele, bares, restaurantes, shopping centers e comércio em geral poderão voltar a abrir aos domingos. As novas regras de funcionamento de atividades não essenciais estão condicionadas a restrições de horário, de ocupação e capacidade e de modalidade de atendimento. Também fica permitida a reabertura de museus.  O decreto permanece em vigor até o dia 15 de maio. 


 

Estão autorizados a abrir ao público todos os dias da semana os shopping centers, no horário das 10h às 22h, com limitação de 50% de ocupação.
Estão autorizados a abrir ao público todos os dias da semana os shopping centers, no horário das 10h às 22h, com limitação de 50% de ocupação. | Gustavo Carneiro/Grupo Folha
 


Nos municípios com mais de 50 mil habitantes, as atividades de prestação de serviços e de comércio de rua não essenciais, como galerias e centros comerciais, poderão funcionar todos os dias das 10h às 22h, com limitação de 50% de ocupação. As cidades com menos de 50 mil habitantes deverão seguir as regras definidas pela administração municipal.


Também estão autorizados a abrir ao público todos os dias da semana os shopping centers, no horário das 10h às 22h, com limitação de 50% de ocupação. Os museus poderão receber o público no horário das 10h às 22h com 50% da capacidade.


Restaurantes, bares e lanchonetes poderão funcionar todos os dias, das 10h às 23h, com limitação da capacidade em 50%. Fora desse horário será permitida apenas a modalidade de entrega. As academias de ginástica e demais estabelecimentos de práticas esportivas individuais ou coletivas estão autorizados a funcionar das 6h às 22h, com limitação de 30% de ocupação.


A presidente da Associação Médica de Londrina, Beatriz Tamura, acredita que é possível isso respeitando a questão dos protocolos higienização, de respeito ao número máximo dentro do espaço físico e evitar de todas as formas a questão da aglomeração. "A prefeitura também vem fazendo esse acompanhamento e também tem essa expectativa de melhora. Tem também o trabalho que a Acil (Associação Comercial e Industrial de Londrina) vem desenvolvendo de conscientização intensa de todos na tentativa de evitar aglomeração nos transportes públicos e reduzir o número de pessoas concentradas no mesmo período."


Segundo ela, a população precisa também adotar as medidas de segurança, porque a resposta depende muito da resposta da própria população. "É um trabalho de várias entidades e nós estamos tendo essa leitura em relação a esses índices." 


Presidente da Acil, Márcia Manfrin celebrou a entrada em vigor do decreto e lembrou que a entidade defende a flexibilização, mas também reforça junto à sociedade a necessidade de seguir as medidas de combate à pandemia. "É mais um dia que o empresário tem a oportunidade de minimizar os impactos negativos da pandemia. Com certeza se trata de uma vitória significativa para o setor produtivo e para a retomada da economia local", diz, referindo-se ao decreto. "Lembrando que a ACIL defende uma maior flexibilização para que o comércio possa funcionar, mas reforça também os cuidados necessários para evitar um agravamento da situação sanitária na cidade", acrescenta.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Assine e navegue sem anúncios [+]

Continue lendo