Consultor fala em Londrina sobre novas formas de inovar

Roberto Panzarani, presidente do italiano Studio Panzarani, realiza em Londrina workshop sobre inovação nos negócios a partir de experiências em outros países; inscrições estão encerradas

Mie Francine Chiba - Grupo Folha
Mie Francine Chiba - Grupo Folha


O empresário e consultor Roberto Panzarani: Brasil precisa absorver o "mindset" de Israel
O empresário e consultor Roberto Panzarani: Brasil precisa absorver o "mindset" de Israel | Divulgação
 



Um parque na Itália permite que o turista – e por que não, o próprio italiano – explore a mundialmente renomada gastronomia italiana desde a plantação. No FICO Eataly World, localizado na cidade de Bolonha, o visitante pode não só comer, mas também aprender sobre a culinária italiana fazendo tours nas plantações, nas criações de animais, nas fábricas, nos restaurantes e ao fazer compras em uma feira direto do produtor.


“O parque agrícola é um exemplo de como o Brasil pode propor seus próprios produtos no mercado, unir o valor agregado e a produção do agronegócio”, comenta Roberto Panzarani, presidente do Studio Panzarani, empresa de consultoria de Gestão da Inovação sediada em Roma (Itália).




Dentre as atividades da empresa de Panzarani está a realização de missões chamadas de Business Innovation Learning Tour (Tour de Aprendizado de Inovação Empresarial) nos países onde tem atuação. Nessas oportunidades, os empresários podem aprender como outros países promovem a inovação dentro de suas empresas. Para o presidente da companhia, o conhecimento é elemento fundamental para fazer negócios no futuro.


Em Israel, outro país onde a empresa atua, Panzarani conta que as empresas têm uma forte relação com a inovação, especialmente nas áreas de segurança, TI (Tecnologia da Informação), agricultura, saúde e energia. Assim como no Brasil – e em Londrina -, os israelenses investem em um ecossistema em que universidades, incubadoras, empresas e outros trabalham juntos em busca da inovação.


Uma diferença está no “mindset” (maneira de pensar) dos israelenses. Com 8 milhões de habitantes e pessoas de 120 nacionalidades diferentes, Israel tem negócios mais focados no mercado externo que interno, afirma Panzarani. “O produto é pensado para o mundo inteiro.”


Além disso, ele conta que não é difícil ter acesso aos executivos dos mais altos escalões das empresas e chegar à solução de problemas sem muita burocracia. “Essa informalidade permite chegar logo à negociação, a parcerias. É uma característica muito importante, principalmente hoje em dia que se tem velocidade de mudança. Se o Brasil consegue absorver esse mindset de Israel, isso pode ajudar no desenvolvimento de negócios no futuro.”


Empresário, consultor, palestrante, escritor, professor universitário e membro do International Scientific Commitee de Inovação, Panzarani está em Londrina nesta quarta-feira (28), onde realiza o Workshop Business Innovation Conexão Brasil Itália Israel. O evento será às 18h30 no Auditório da Acil (Associação Comercial e Industrial de Londrina). As inscrições já estão encerradas.


Continue lendo


Últimas notícias