CEF participa do Copac Aser Peixoto Filho, da CEF O diretor de desenvolvimento urbano da Caixa Econômica Federal (CEF), Aser Cortines Peixoto Filho, fez ontem uma palestra sobre o déficit habitacional brasileiro no 1º Copac – Congresso Paranaense do Ambiente Construído, que acontece junto com a FeiraCon, no Centro de Eventos de Londrina, na Aviação Velha, zona sul. Segundo ele, o atual déficit de 3,8 milhões de moradias só poderá ser resolvido através da construção de moradias populares. ‘‘As construtoras têm que conseguir baratear seus imóveis, adotando tecnologias para racionalizar custos, além de desenvolver novas formas de gestão’’, afirmou Peixoto Filho. ‘‘A intenção da Caixa Econômica é estreitar o relacionamento com construtores e engenheiros para encontrar soluções para o problema’’, disse. No ano passado, a CEF investiu mais de R$ 4 bilhões em moradias. A meta deste ano é financiar 400 mil imóveis. Em Londrina, já foram emprestados R$ 4 milhões neste ano. Em 99, o volume foi de R$ 18 milhões. A CEF não financia as construtoras diretamente. Os empréstimos são feitos em nome de pessoas físicas que montam grupos de pessoas interessadas em construir um prédio e contratam uma empresa para tocar a obra. A Caixa também dispõe de uma linha especial para reforma de imóveis – o Construcard – que tem prazo de pagamento de 36 meses com juros de TR mais 1% ao mês. Na feira, a Caixa fez uma parceria com a provedora de internet Onda, ofercendo aos seus clientes acesso gratuito a internet por dois meses. (C.L)