Emerson Dias
De Foz do Iguaçu
Especial para Folha
A União Mundial de Mercados Mayoristas (UMMM), órgão que coordena 135 mercados atacadistas de 31 países, protocolou ontem a inclusão do Brasil no grupo de representantes, filiando a Associação Brasileira das Centrais de Abastecimento (Abracen). A incorporação foi oficializada durante a abertura do 1º Encontro Latinoamericano das Centrais de Abastecimentos, que começou ontem em Foz do Iguaçu e segue até amanhã.
Para o diretor internacional da UMMM, Simon Vila Gonzalo, a presença do Brasil como colaborador representa a ampliação de novos mercados para produtos hortifrutigranjeiros, tanto brasileiros quanto europeus. ‘‘Agora podemos trocar experiências não somente ligadas à comercialização, mas também às novas tecnologias, questões de qualidade, conservação de produtos e embalagem’’, explicou Gonzalo, que também é diretor da Mercasa, principal central européia, sediada em Madrid.
Entre outros temas discutidos durante o encontro está a implantação de novos sistemas que desenvolvam melhor a produção de frutas e hortaliças no Paraná. ‘‘Este evento veio no momento certo. Nosso Estado sempre foi conhecido mundialmente como um grande produtor de cereais. Precisamos agora desenvolver a produção de hortifrutis’’, disse o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Antonio Poloni, explicando ainda que as milhares de pequenas propriedades paranaenses já poderiam estar se beneficiando com a renda obtida com este tipo de lavoura, que é nove vezes superior a obtida com a produção de grãos.
Dados apresentados pelo presidente das Ceasas do Paraná e vice-presidente da Abracen, José Lupion Neto, mostram que das 48 milhões de toneladas de hortifrutigranjeiros produzidas no Brasil, as 26 centrais do país são responsáveis por pelo menos 15 milhões.
‘‘Mesmo sendo bons números, com a ajuda da UMMM podemos melhorá-los em 50%’, comentou Lupion, lembrando também das perdas que ocorrem pelos transportes e estocagens deficientes, que chegam a 30%.
O encontro está contando com a participação de 155 representantes das centrais de todo o país, América Latina e Espanha.