Uma queda no sistema de auto-atendimento das agências do Banestado em Londrina paralisou ontem as atividades nos caixas eletrônicos, encerrando o único serviço disponível para os usuários após a greve deflagrada na quinta-feira. Apenas o caixa da agência Ouro Verde, na região central, estava disponível para saques, mas também cessaria o atendimento quando acabasse o dinheiro.
Na frente das agências, os clientes manifestavam preocupação com a impossibilidade de efetuar os saques. ‘‘Se o sistema não voltar, vai dificultar a minha vida, pois sou aposentada e só trabalho com o Banestado. Vou acabar ficando sem dinheiro’’, afirmou Maria do Rosário Miranda.
Inconformado, o também aposentado Moacir Assis relatou que tentava utilizar o caixa eletrônico desde anteontem. ‘‘É um absurdo, as pessoas vão acabar pagando contas atrasadas com juros. Eu não acredito que seja queda no sistema, acho que a suspensão do serviço foi proposital’’, reclamou.
O presidente do Sindicato dos Bancários de Londrina, José Francisco da Silva, informou que o controle do auto-atendimento é centralizado em Curitiba. Não depende, portanto, dos funcionários das agências.
‘‘Estamos mantendo um contingente mínimo de trabalhadores no setor de informática para garantir serviços essenciais, como o funcionamento dos caixas eletrônicos e o pagamento dos aposentados’’, ressaltou o presidente da entidade.
De acordo com informações do sindicato, todas as agências e postos de atendimento do banco Banestado em Londrina estavam paralisadas no segundo dia de greve. Na região, o movimento de paralisação atingiu Cambé, Apucarana, Cornélio Procópio, Bandeirantes, Jacarezinho e Santo Antônio da Platina. (Carolina Avansini)