Curitiba - A Caixa Econômica Federal pretende atingir a marca de R$ 60 bilhões em contratações de crédito para empresas até o final do ano. Só para os meses de novembro e dezembro, foi disponibilizado um total de R$ 10 bilhões, destinados tanto para o financiamento de capital de giro, quanto para a realização de investimentos.
No Paraná, a expectativa do gerente regional do banco em Curitiba, Vilmar Smidarle, é a liberação de R$ 3,4 bilhões de crédito para empresas até o final de 2011. Este volume será 40% maior do que no ano passado. Segundo ele, este crescimento deve ocorrer porque o banco está trabalhando para crescer no mercado de pessoa jurídica e pretende alcançar 6,3% de market share nesta área até o final de 2011.
Além disso, ele destacou que ''o cenário é de bastante confiança no mercado nacional e no crescimento e desenvolvimento do Brasil''. Smidarle disse que, no final do ano, aumenta a procura por crédito por parte das empresas com o objetivo de se prepararem para as vendas de final de ano, montarem estoques e pagarem o 13º salário para os funcionários. ''A crise internacional ainda não chegou no Brasil e, se chegar, vamos superar como já aconteceu com a crise de 2008'', afirmou. Smidarle acredita que a procura maior por crédito mostra que as empresas estão crescendo e gerando mais empregos. ''É um ciclo virtuoso de crescimento'', afirmou.
Segundo ele, em outubro e novembro, as empresas buscam linhas de financiamento principalmente para capital de giro com prazo de 12 a 24 meses. Para 2012, ainda não há uma expectativa do montante que deve ser emprestado de crédito. ''A ideia é crescer e aumentar o market share'', afirmou. A Caixa oferece crédito para micro, pequenas e grandes empresas.
Brasil
A expectativa do banco é que os destaques serão as linhas de financiamento de capital de giro e de crédito rotativo, cuja soma das contratações deve chegar a cerca de R$ 5,6 bilhões, nos últimos dois meses do ano. O objetivo é ajudar as empresas, neste período do ano, em que há aquecimento das vendas por causa do pagamento do 13º salário e da proximidade com as festas de final de ano.
''A ampliação das linhas de financiamento, para a produção e para o investimento, é um importante instrumento para atenuar os efeitos da crise financeira sobre a renda e o emprego'', analisou o presidente da Caixa, Jorge Hereda.
No País, de janeiro a outubro, o destaque fica por conta dos recursos aplicados em capital de giro. As linhas mais procuradas são o Crédito Especial Empresa, com contratações da ordem de R$ 18 bilhões; a Conta Garantida, com R$ 6,9 bilhões; e o Cheque Empresa Caixa (rotativo), com R$ 6,4 bilhões contratados. No Paraná, de janeiro a setembro foram R$ 2,6 bilhões de crédito para capital de giro e investimentos.

Imagem ilustrativa da imagem Caixa deve liberar R$ 3,4 bi em crédito para empresas no Paraná