Em acolhimento a recurso do Bradesco e outros agentes financeiros do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), o desembargador Peixoto Júnior, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, cassou ontem quase totalmente liminar que favorecia os mutuários adquirentes de casa própria, limitando a prestação a 1% do valor do imóvel. Foi mantido apenas um ponto: o que proíbe os agentes financeiros de enviar os nomes dos mutuários inadimplentes para a lista de devedores dos órgãos de proteção ao crédito.