Agência Estado
De Lisboa
Para o ministro das Minas e Energia, Rodolfo Tourinho, a proposta de aumento da produção dos países da Opep de 1,7 milhão de barris de petróleo por dia – saída na reunião informal que precede as reuniões oficiais da organização – representa a expectativa do mercado. ‘‘Um aumento em torno de 1,5 milhão de barris por dia é o que o mercado espera’’, afirmou.
Segundo o ministro, os atuais contratos para compra de petróleo já refletem a diminuição do valor a ser pago pelo produto. ‘‘Nós estamos trabalhando com uma previsão de contratos de futuro que incluem uma tendência de diminuição dos preços de petróleo. Isso inclui o aumento da produção, aliado ao fim do inverno rigoroso no hemisfério norte.’’
O ministro espera que o resultado da reunião de Viena seja uma queda dos preços do petróleo abaixo dos US$ 25 o barril. ‘‘Estamos esperando que o Brent fique entre os US$ 20 e os US$ 25 o barril, em torno de US$ 23. Mas o preço não cai rapidamente, é um movimento lento.’’
As previsões do impacto dos preços do petróleo sobre as contas públicas foram feitas com base em ‘‘um preço médio de US$ 24 com a taxa de câmbio em torno de 1,8 real por dólar’’, disse em Lisboa, onde se encontra para participar do Seminário Internacional Luso-Brasileiro sobre Energia, que termina amanhã.