Bolsonaro: é preciso superar desequilíbrio em desfavor do País na carteira do NDB


Agência Estado
Agência Estado

O presidente Jair Bolsonaro defendeu nesta quinta-feira, 14, que é preciso superar o desequilíbrio em desfavor do Brasil na carteira de financiamento do Banco do Brics (NBD).

"Números mostram que é preciso trabalhar junto para superar desequilíbrio em desfavor do Brasil na carteira de financiamentos do NDB", afirmou Bolsonaro durante reunião de líderes com o Conselho Empresarial do Brics e o banco do grupo.



Em seguida, o presidente lembrou que o Brasil ocupará a presidência do banco a partir de meados de 2020. "Estejam certos no empenho (do País) de indicar alguém que possa trabalhar para o banco se consolidar e cumprir a sua missão institucional", disse.

Bolsonaro voltou a afirmar que o Brasil, à frente da presidência do Brics em 2019, privilegiou a busca de "resultados concretos". "Umas das prioridades foi aproximar o conselho de empresários do banco", disse.

Segundo o presidente, essa prioridade reflete o objetivo do governo com desestatização e reformas. "Asseguro aos empresários brasileiros que seguirei pessoalmente empenhado em reerguer nossa economia, levando à frente reformas que o País precisa", declarou.

O presidente disse que o NDB é o resultado mais visível do Brics e que o banco é um aliado para o financiamento de infraestrutura.


Continue lendo


Últimas notícias