Boas notícias também vêm dos Estados Unidos O ritmo de criação de novos empregos nos Estados Unidos foi menor em fevereiro, segundo dados divulgados ontem pelo Departamento de Trabalho do governo norte-americano. O desemprego no país teve uma pequena alta – de 4% em janeiro para 4,1% em fevereiro –, mas foi o suficiente para fazer a Bolsa de Nova York comemorar. O índice Dow Jones (que reúne as ações mais negociadas em Wall Street) fechou em alta de 1,98%. O Nasdaq (que reúne as mais importantes ações de tecnologia) seguiu os mesmos passos e terminou o dia com elevação de 3,4%. O mercado concluiu que diminuiu a pressão sobre o crescimento econômico e também sobre a inflação. Se Alan Greenspan, o todo-poderoso presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), interpretar da mesma maneira, ele terá menos razões para elevar as taxas de juros. Se decidir aumentá-las, poderá optar por uma elevação suave – de 0,25 ponto percentual.