O Itaú assume oficialmente hoje o controle do Banestado em uma cerimônia às 15h30, no Palácio Iguaçu, que contará com a presença do governador Jaime Lerner (PFL). A posse será após a Assembléia Geral Extraordinária dos acionistas e reunião do Conselho de Administração do Banestado marcadas para as 14h30, na sede administrativa do banco. O diretor-executivo do Itaú, Ronald Anton de Jongh, será o responsável pela administração do Banestado na primeira fase de adaptação com o Itaú.
Jongh acumula a experiência de ter coordenado as equipes do Itaú que trabalharam nos primeiros meses após a compra do Bemge (MG) e do Banerj (RJ), em 1998. A assessoria do Itaú informou ontem que Jongh ‘‘foi deslocado’’ para cuidar da Operação Banestado. O restante da equipe não foi divulgado.
No entanto, o Itaú encaminhou ao Banco Central uma lista com os diretores que responderão pelo novo banco. Muitos deles são de São Paulo e, portanto, não estarão no dia a dia do Banestado. Para isso haverá o grupo comandado por Jongh. Entre os que controlarão os dois bancos está o próprio diretor-presidente do Itaú, Roberto Setúbal, que ocupará o mesmo cargo no Banestado.
Os demais diretores seriam Antonio Sivaldi Roberti Filho (vice-presidente executivo), Carlos Antonio Avelino de Chagas (diretor administrativo, recursos humanos e informática), João José de Miguel (diretor financeiro de produtos e serviços), Luis Aldenucci Júnior (diretor de operações), Carlos Alberto de Oliveira (diretor de controle e relações com investidores) e Luis Tadeu de Castro Sanches (diretor de Crédito Imobiliário).
Os diretores que tiveram seus nomes encaminhados para apreciação do Banco Central preenchem os mesmos cargos da atual estrutura da diretoria. O Itaú, no entanto, poderá alterar a quantidade e as funções de cada pasta.