COMÉRCIO EXTERIOR Balança tem superávit de US$ 78 mi Agência Folha De Brasília A balança comercial de fevereiro registrou superávit de US$ 78 milhões, apesar da elevação das importações de petróleo e de insumos industriais. O saldo foi conquistado principalmente pelo aumento de 34,4% nos embarques de produtos manufaturados. Os dados divulgados ontem pela Secex (Secretaria de Comércio Exterior) apontam que, no primeiro bimestre, o saldo é negativo em US$ 16 milhões. As exportações somaram US$ 7,576 bilhões, e as importações, US$ 7,592 bilhões. Nos 12 meses terminados em fevereiro, o déficit alcança US$ 630 milhões. A estimativa do governo para o ano é de superávit de US$ 5 bilhões. Em fevereiro, as exportações totalizaram US$ 4,123 bilhões. Em relação ao mesmo mês de 1998, houve aumento de 10,9%. O percentual aumentou para 26,2%, em comparação com o mesmo mês do ano passado – período no qual os embarques haviam sido prejudicados pela indefinição dos rumos da política cambial. A melhora das exportações no mês passado se deve basicamente aos embarques de produtos manufaturados para os principais mercados, com exceção da Europa Oriental. Em relação ao mesmo período do ano passado, verificou-se aumento das exportações de aviões (176,9%), de aparelhos de telefonia (200%), de automóveis (140,9%) e de suco de laranja (76,3%), entre outros. A principal queda ocorreu com açúcar refinado, de 47,8%. As vendas externas, entretanto, ainda se mostram vulneráveis ao comportamento dos preços internacionais, em queda desde o final de 1997. Mais afetados, os produtos básicos tiveram uma redução nas exportações de 4,7%, em valor, em relação a fevereiro de 1999. ‘‘Se tivéssemos a mesma quantidade de embarques de produtos básicos com os preços registrados no início do ano passado, o superávit de fevereiro seria maior , declarou o secretário-adjunto de Comércio Exterior, Ivan Ramalho. Em fevereiro, a balança comercial tornou mais evidente a tendência de aumento das compras externas de insumos, partes e componentes de produtos industriais. Essas importações somaram US$ 2,141 bilhões e cresceram 38% em relação ao mesmo mês de 1999.