Agência Folha
De Buenos Aires
A secretária de Indústria e Comércio argentina, Débora Giorgi, disse ontem que o governo estuda um conjunto de medidas para evitar que mais indústrias migrem da Argentina para o Brasil. A desvalorização do real barateou os custos de produção no país e desencadeou a transferência de
empresas em busca de condições mais competitivas. Em entrevista à rádio Continental, a secretária disse que está em análise a possibilidade de ‘‘manter proteções, salvaguardas contra países membros da Organização Mundial de Comércio’’.
Segundo ela, as reivindicações de medidas protecionistas feitas por setores como têxtil, de calçados, automotivo, entre outros, têm o objetivo de ‘‘compensar os efeitos negativos da desvalorização brasileira’’. A secretária não deu maiores detalhes das medidas a serem adotadas. As declarações de Débora Giorgi foram uma reação às demissões na Alpargatas e às pressões da empresa para que o governo proteja a indústria nacional. Existem rumores de que a empresa poderia transferir quase todas suas operações para o Brasil.