O Aeroporto Governador José Richa fechou junho com alta de 5% no número de embarques e de desembarques sobre o mesmo mês do ano passado, segundo balanço da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O número de passageiros foi de 81,7 mil no período em 2013 para 85,9 mil neste ano. Segundo a Infraero, a evolução é a mesma do setor de aviação civil brasileiro como um todo.
No acumulado do semestre, o crescimento chegou a 13%. A quantidade de passageiros nos primeiros seis meses de 2013 foi de 490,8 mil e neste ano, de 555,4 mil. Assim, a previsão na Infraero é de que o aeroporto londrinense bata recorde de movimentação neste ano, com alta dos mesmos 13%, o que representaria 1,187 milhão de pessoas ante os 1,051 milhão do ano passado. O teto anterior havia sido em 2012, com 1,098 milhão.
A análise na Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) é de que o fluxo de passageiros em junho surpreendeu em todo o País, principalmente porque não houve problemas no funcionamento dos aeroportos durante a Copa do Mundo. Em Londrina, no entanto, não foi possível apontar relação direta da elevação do número de passageiros com o evento, segundo a Infraero, mas somente um aumento da demanda.
O aeroporto José Richa tem capacidade para receber até 2,6 milhões de passageiros ao ano, com obras em andamento para a implantação de um módulo operacional, que ampliará a área de embarque e o saguão do terminal. A previsão é de conclusão no segundo semestre deste ano.
A nova estrutura terá 1,2 mil metros quadrados, com quatro portões de embarque, três pórticos de inspeção, espaços para estabelecimentos comerciais e 374 assentos para os usuários. Também serão instalados novos banheiros e adaptações para acessibilidade.

No País
De acordo com a Abear, as associadas da entidade, que são as cinco maiores companhias do setor no País, embarcaram 6,2 milhões de passageiros ao longo dos 30 dias de operações do mês de junho, leve retração de 0,7% em relação ao ano anterior, quando o total foi próximo de 6,2 milhões de pessoas. No semestre, o total de passageiros embarcados aumentou 4,2% para 38,6 milhões.
No entanto, a análise na entidade é de que o fluxo de passageiros em junho foi superior ao esperado sobre o mesmo período do ano passado, principalmente pelo reflexo da demanda para a Copa do Mundo. Isso porque a oferta caiu 1,5% no mês, para 9 bilhões de ASKs (assentos-quilômetros oferecidos), diante de uma expectativa de executivos das empresas aéreas de que o número de turistas que viajariam pelo Brasil para o evento esportivo não seria tão grande quanto o governo federal esperava inicialmente.
Com a menor oferta, o fator de aproveitamento (ou Load Factor), calculado pela proporção entre oferta e demanda, fechou junho em 78,4%, com melhora de 1,5 ponto percentual. Houve variação positiva de 0,4% no mês em RPKs (passageiros por quilômetros transportados), com 7 bilhões de RPKs. A perspectiva para aviação doméstica nacional no ano é de evolução de 6,4% na demanda, com uma oferta que tende à estabilidade.

Imagem ilustrativa da imagem Aeroporto de Londrina tem alta de 5% no fluxo em junho