|
  • Bitcoin 239.752
  • Dólar 5,5349
  • Euro 6,3186
Londrina

Economia 5m de leitura Atualizado em 20/11/2021, 02:03

13º salário vai injetar mais de R$ 500 milhões na economia de Londrina

Valor será pago a 173 mil trabalhadores formais da cidade; expectativa é grande no comércio varejista

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 19 de novembro de 2021

Celso Felizardo - Editor
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Um estudo do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), divulgado esta semana, aponta que o pagamento do 13º salário vai injetar R$ 513 milhões na economia de Londrina. Este valor será pago a 173 mil trabalhadores formais. 

Imagem ilustrativa da imagem 13º salário vai injetar mais de R$ 500 milhões na economia de Londrina
|  Foto: Gustavo Carneiro
 

O cálculo não inclui aposentados e pensionistas, sejam do INSS ou de pensão da união, estado e município; e nem os autônomos. O valor médio do décimo terceiro na cidade ficou em R$ 2.964,00. 

O pagamento da primeira parcela do 13º salário deverá ser depositado pelas empresas até o próximo dia 30 de novembro. Já o prazo para a quitação da segunda parcela se estende até o dia 20 de dezembro.

De acordo com os dados do Dieese, o 13º salário deve injetar R$ 10,266 bilhões na economia dos 399 municípios do Paraná. Com o montante de R$ 513 milhões (5% de participação estadual), Londrina só fica atrás de Curitiba, onde o pagamento do salário extra vai injetar R$ 3,95 bilhões na economia da capital. Em seguida aparecem Maringá (R$ 480 milhões), São José dos Pinhais (R$ 371 milhões), Cascavel (R$ 314 milhões) e Ponta Grossa (278,8 milhões).

A lista das principais cidades do Estado, que leva em conta as 40 mais populosas, também inclui cidades da Região Metropolitana de Londrina, como Apucarana (R$ 84 milhões), Arapongas (R$ 95 milhões), Cambé (R$ 66 milhões), Ibiporã (R$ 33 milhões) e Rolândia (R$ 55 milhões).

De acordo com o Dieese, o cálculo do pagamento do 13º salário em 2021 levou em conta dados da Rais (Relação Anual de Informações Sociais) e do Novo Caged (Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), ambos do Ministério do Trabalho e Previdência.

Marcos Rambalducci, economista da Acil (Associação Comercial e Empresarial de Londrina) e colunista da FOLHA, lembra que o montante referente ao pagamento do 13º salário em Londrina é 14% maior na comparação com o ano passado, quando a renda extra de fim de ano dos trabalhadores da cidade ficou em R$ 450 milhões.

“Além da própria correção nos salários, esse crescimento pode ser explicado pela geração de novos postos de trabalho com carteira assinada, que em Londrina apresentou saldo positivo de 7.941 empregos formais, conforme o CAGED”, explica.

COMÉRCIO

A expectativa é grande no comércio varejista, uma vez que os valores do 13º salário representam 2,6% do PIB (Produto Interno Bruto) de Londrina. “Isso cria um ambiente favorável em especial para o comércio varejista em razão dos direcionamentos tradicionais dados a estes recursos”, conta. 

“O primeiro é a disposição que tem o consumidor de deixar a lista de inadimplente negociando seus débitos atrasados, especialmente com a primeira parcela do 13º, pago até o final de novembro. O comerciante, além de recuperar o dinheiro de vendas anteriores, ganha uma base mais ampla de clientes com capacidade de tomar crédito. O segundo movimento é que aproximadamente 50% da segunda parcela, paga até dia 20 de dezembro, é utilizada para a compra de produtos no mercado varejista, impulsionando de forma muito significativa todo o setor”, completa.

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM