Curitiba - O pagamento do 13º salário vai injetar R$ 6,3 bilhões na economia paranaense até o final de 2011. A estimativa integra estudo divulgado ontem pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Este montante é aproximadamente 5,36% do total nacional, que deve chegar a R$ 118 bilhões. O valor a ser pago aos trabalhadores do Paraná representa 2,64% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual.
De acordo com o levantamento, o valor pago no Paraná neste ano teve aumento de 16,20% em relação ao ano passado. O economista do Dieese, Sandro Silva, explicou que isto ocorreu porque aumentou em 4,64% o número de pessoas que vão receber o benefício e o valor médio do salário teve uma elevação de 11,25%. Entre 2010 e 2011, o salário médio passou de R$ 1.168,68 para R$ 1.300,10. Ele acredita que, consequentemente, as vendas do comério serão positivas.
O número de pessoas no Estado que receberá o 13º foi estimado em 4,671 milhões, correspondente a 6% do total que terá acesso ao benefício no Brasil. Em relação à região Sul, este percentual é de 35%. Os empregados do mercado formal, celetistas ou estatutários, representam 62,2%, enquanto pensionistas e aposentados do INSS equivalem a 35,3%. O emprego doméstico com carteira assinada participa com 2,4%.
Os empregados formais vão ficar com 74,7% do valor total (R$ 4,725 bilhões) e os beneficiários do INSS com 20% (R$ 1,264 bilhões). Os aposentados e pensionistas do Estado do Regime Próprio receberão 4% do total (R$ 252,7 milhões) e, para os empregados domésticos serão destinados 1,3% ou R$ 84,143 milhões. A média do 13º pago no Paraná, de R$ 1.300,10, está abaixo da média nacional que é de R$ 1.445,31.
O economista do Dieese, Sandro Silva, estima que a maior parte dos paranaenses vai destinar o 13º salário para pagar dívidas. O que sobrar deve ser gasto em presentes de final de ano. ''O grande problema é que as pessoas limpam o nome na praça e fazem mais dívidas'', destacou.
Ele alertou que no início do ano há uma série de despesas extras como mensalidades e materiais escolares, IPTU e IPVA. Só as mensalidades escolares vão ter um reajuste de até 15% como a FOLHA publicou com exclusividade na edição de 13 de outubro.
Por estes motivos, a dica dele é tentar planejar o orçamento e, se possível, poupar um pouco do dinheiro. A ideia é estimar os gastos extras do início do ano e deduzir do 13º para ver quanto a pessoa tem de folga. Segundo ele, outro problema é que os salários ainda são muito baixos no Estado. No Paraná, 51% dos assalariados recebem até dois salários mínimos.
A primeira parcela do 13º salário é paga em 30 de novembro e, a segunda, até 20 de dezembro. Esta última vem com descontos como Imposto de Renda, INSS, auxílio-transporte, entre outros.
Brasil
Os R$ 118 bilhões que vão entrar na economia nacional representam 2,9% do PIB. Aproximadamente 78 milhões de pessoas serão beneficiadas, número 5,4% superior ao verificado em 2010. Por região, o maior valor médio para o 13º salário será pago em Brasília (R$ 3.193) e o menor, no Maranhão (R$ 974,00).
Cerca de 30% do total nacional, ou pouco mais de R$ 34 bilhões, irão para aposentados e pensionistas. Beneficiários do INSS ficarão com 19,4% (R$ 22,9 bilhões) do total. Aposentados e pensionistas da União ficarão com R$ 6,1 bilhões (5,2%) e aposentados e pensionistas dos Estados, com R$ 5,4 bilhões (4,5%). Mas, a maior parte, cerca de 70%, o que corresponde a R$ 84 bilhões, irá para empregados formalizados.

Imagem ilustrativa da imagem 13º injeta R$ 6,3 bi na economia do PR