|
  • Bitcoin 153.386
  • Dólar 5,0539
  • Euro 5,2599
Londrina

CV Folha

m de leitura Atualizado em 28/03/2022, 20:35

Betway explica por que outras edições do BBB pagaram mais que a de 2022

Inflação também diminuiu poder de compra do prêmio

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 28 de março de 2022

CV Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
. .
. |  Foto: Pixabay
 

Quem vê o prêmio de R$ 1,5 milhões do BBB e não acompanha a evolução do programa pode pensar que esse é o maior valor pago, mas não é. Há 12 anos, o valor recebido pelo vencedor não é reajustado, o que faz com que ele garanta menos poder de compra do que em outras edições.

A Betway realizou este levantamento sobre o valor do BBB, e para isso contou com a participação de um economista. Confira a seguir os principais pontos da pesquisa e descubra quanto deveria ser o prêmio atualizado para 2022!

O real é uma das moedas que mais se desvaloriza

Os consumidores já perceberam que a cada ano que passa fica mais difícil pagar as contas. Essa sensação ocorre porque o preço dos produtos e serviços tende a crescer, porém, a renda não aumenta na mesma velocidade - e em algumas situações até diminui.

Em 2021, o real fechou como 16º moeda que mais se desvalorizou em relação ao dólar. Isso também se refletiu na inflação, que chegou a 10,06%, sendo que a meta do governo era 5,25%. “De modo simplificado, a inflação representa o aumento generalizado dos preços na economia; e em termos práticos representa a desvalorização da moeda nacional”, explica o economista Jefferson Mariano.

Diante disso, ganhar o mesmo que há 12 anos não faz sentido para o bolso, já que tudo está mais caro. O mesmo vale para o Big Brother Brasil, cujo prêmio permanece estagnado.

Porém, é interessante observar que o valor ganho no reality show não é mais o grande objetivo dos participantes. Na primeira edição, em 2002, ganhar um grande montante de uma vez só até poderia ser. Agora muitas pessoas se inscrevem para conseguir uma oportunidade, seja de se mostrar na frente das câmeras, fazer parcerias ou sair com contratos publicitários.

No ano passado, Gil do Vigor não chegou à final do BBB. No entanto, seu jeito divertido e despojado conquistaram o público e, consequentemente, as marcas. Em vez de levar para casa R$ 1,5 milhões - se saísse vencedor - o ex-participante já conseguiu mais de 15 milhões com trabalhos, como afirmou em entrevista para a Forbes.

Edições que ficaram mais próximas da inflação

A Betway, site de apostas BBB, analisou ainda a variação da inflação desde o primeiro BBB para descobrir quando o prêmio estava condizente. A edição de 2003, que pagou o prêmio de R$ 500 mil, por exemplo, ficou próxima da inflação. Já a edição de 2006 foi a que melhor pagou o valor de R$ 1 milhão.

O prêmio de R$ 1,5 milhões começou a ser pago em 2010, mas em 2011 ainda estava próximo da variação de preços. O que se percebe é que deveria haver um ajuste em intervalos menores, pois em dois anos já é possível observar a perda no poder de compra.

Passados 12 anos desde o último reajuste, a diferença é muito grande. Ao atualizar o valor de lá para cá, descobre-se que o prêmio ideal seria de R$ 3 milhões, ou seja, o dobro.

Ainda que esteja desatualizado, o prêmio do BBB continua chamando a atenção. Primeiramente, porque ainda é uma minoria da população que consegue acumular ou tem esse montante. Além do mais, a casa mais vigiada do país é muito mais do que paga, é a exposição que oferece, e que depois pagará render dinheiro, como foi no caso do ex-participante Gil do Vigor.