|
  • Bitcoin 239.361
  • Dólar 5,5399
  • Euro 6,3300
Londrina

THIAGO NASSIF 5m de leitura Atualizado em 12/11/2021, 15:58

Agenda especial

PUBLICAÇÃO
sábado, 13 de novembro de 2021

Thiago Nassif
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Agenda especial

Destaque nesta edição da FOLHA, contando um pouco mais da história de sua Hangar 43, as empresárias Cristina e Luciane Padovam receberam convidados, na galeria, para comemorar os 70 anos de trajetória. Uma série de ações movimentou a agenda, com coquetéis, apresentações musicais, exposição e interações artísticas. Tudo, claro, seguindo os protocolos de segurança. A exibição do vídeo, em que a dupla de empresárias passou a história a limpo, emocionou a todos. As fotos de Carmen Kley mostram mais 

 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Gilmar e Célia Trovo
 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Gilmar Mazari e  Marcos Maia, da Terinn Arquitetura
 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Exposição alusiva à belíssima história da Hangar 43
 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Cristina e Luciane Padovam com a arquiteta Nathália Montans na Poltrona Mole: um ícone do design brasileiro!
 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Com os arquitetos Alessandro Cavalcanti e Ricardo Makhoul
 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Marcos Maia e Gilmar Mazari em interação proposta pelo artista Carlos Kubo nos 70 anos da Hangar 43
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial

Cristina e Luciane Padovam estão à frente da Hangar 43. “Definimos nossa trajetória como um caso de amor pelo setor mobiliário e pelo empreendedorismo”

Hangar 43: 70 anos bem vividos, mirando novos horizontes

A Hangar 43 começou em 1951 em uma pequena marcenaria com o avô e o pai das empresárias Luciane e Cristina Padovam, quando o nome ainda era Móveis Ipiranga, localizada na cidade de Cambé. “Na infância, ele sempre teve o gosto pelo único, pelo exclusivo, pelo produzido à mão, peça por peça”, contam à FOLHA.

O início foi desafiador, devido à crise desencadeada pela Segunda Guerra, e, para suprir as necessidades e alcançar os objetivos, os trabalhos também eram realizados aos finais de semana, operando até às 23 horas. Produziam artesanalmente peças como cristaleiras, mesas com cadeiras, jogos de quartos, colchões de molas e estofados sob medida.

O esforço e a dedicação diária resultaram em seu crescimento, permitindo que expandissem a fábrica de móveis e estofados e abrissem a primeira loja. Na época, localizada na Rua Belo Horizonte, na cidade de Cambé. Por ser uma empresa familiar e de muito bom gosto, a Móveis Ipiranga era conhecida por todos no norte do Paraná, propagando móveis de altíssima qualidade.

Pertencendo em sua terceira geração e aspirando novos sonhos, as irmãs Luciane e Cristina Padovam ampliam os negócios da família. A habilidade e o talento de produzir e comercializar móveis de altíssima qualidade os levaram para novos patamares.

Em 1997, graças à grande procura pelos móveis, resolveram, então, abrir a sua primeira loja na cidade, localizada na Rua Pernambuco, 801, chamada Móveis Ipiranga Decorações.

Dois anos se passaram, e em virtude do grande sucesso na região de Londrina, em 1999, abriram a segunda loja, localizada na Avenida Maringá, 701. Até então, todos os móveis eram  de fabricação própria.

Sempre antenadas com os lançamentos e com as tendências de mercado, Luciane e Cristina resolveram abrir mais uma loja, mas neste momento, com um novo conceito. Em 2012, em seu novo empreendimento, com 2000 metros quadrados, projetado em cada detalhe, abriram a Ipiranga Premium Móveis, localizada na Avenida Maringá, 1750.

O endereço contava com modelos exclusivos de fabricação e também com novos produtos de outros fornecedores, diversificando assim os modelos, acabamentos e materiais empregados além da madeira.

A busca pelo original sempre as cercava e a situação do comportamento do mercado, em que todas as lojas apresentavam o mesmo padrão no mobiliário, as desagradava. “Foi então que, em uma conversa com nossa amiga, Célia, conhecemos o Estevam de Carvalhaes e o Victor Leite da Tri Design. Eles foram os responsáveis por nos apresentar o Mundo do Design”, revelam à FOLHA.

Em 2016, com a curadoria e consultoria de estilo da Tri Design, a nova marca passa a comercializar o melhor do design brasileiro, em um espaço de 2000 metros quadrados. Nesse período, nasce a Hangar 43.

Uma das perguntas mais recorrentes: por que o nome Hangar 43? “Quem entra em nossa galeria se depara com um imenso galpão, onde estão estacionados os ‘aviões’ do mobiliário brasileiro. A Hangar 43 é uma loja conceito no segmento de mobiliário de luxo. Além disso, ela é uma galeria de arte vanguardista e contemporânea, focada na herança do design do século XX no Brasil, na promoção do trabalho dos principais designers brasileiros da atualidade e sua comercialização, visando atender o público que admira a cultura e a arte”, concluem

 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Fachada da loja, registrada por R.R.Rufino: hoje, Hoje, a Hangar 43 é referência em Londrina e região quando o assunto é design exclusivo e sofisticação
 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
O mobiliário da Hangar 43 é repleto de sentimentos, capaz de se transportar pelo tempo e permanecer elegante

Sua História na FOLHA: GALMO

Empreendimentos 

A Folha de Londrina completa 73 anos neste mês e, a partir de hoje, trazemos uma série de entrevistas nos especiais “Sua História na Folha”. Em evidência, lideranças e empresas que ajudaram – e ajudam - a construir e a fomentar a cidade e a região. Abrindo os especiais, a entrevista é com Antônio Galindo Moreno, fundador do Grupo Galmo, e seu filho, Fernão Galindo, presidente da Galmo Empreendimentos Imobiliários.

 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
 

Eles receberam o Grupo Folha para uma entrevista em que falam sobre a trajetória da Galmo, construtora fundada em 1979 e uma das pioneiras no mercado imobiliário do norte do Paraná. A entrevista é destaque via canal da MultiTV, no YouTube, e via Portal Bonde. Fotos: Bruno Ferraro e Divulgação.

Dr. Galindo, como teve início sua trajetória na construção civil?Me formei em Lins em 1972 e fui trabalhar em uma empresa, onde fiz os maiores graneleiros do Brasil. Depois de quase um ano, não recebi nenhum mês de salário. Decidi, então, tocar minha vida. Comecei, com mais dois amigos, a trabalhar fazendo obras. Anos depois, me desliguei da sociedade e me perguntei: ‘e agora, o que vou fazer?”. Decidi montar minha empresa.

Como surgiu o nome Galmo?

Quando decidi montar a empresa, não tinha um nome definido. Falando com minha esposa, me veio à cabeça: ‘Antônio Galindo Moreno, Galindo Moreno, Galmo’. Assim surgiu nosso nome. Idealizei o primeiro prédio para um grupo de amigos, as coisas foram deslanchando.

No portfólio da Galmo, quais são os empreendimentos mais emblemáticos?

Fernão - Em 2001, desenvolvemos o Torre de Málaga que foi, naquele momento, o edifício mais alto da cidade. Ele seria construído na Gleba Palhano, em um lugar que ninguém conhecia, sem infraestrutura: não tinha asfalto e nem rede elétrica. Depois disso, foram vários empreendimentos principalmente na Gleba Palhano. Outro marco, em nossa história, sem dúvidas, foram os empreendimentos comerciais da Avenida Ayrton Senna. Até então, a Ayrton Senna ainda era uma previsão. Torre Montello, Torre Pietra e Torre Siena surgiram e coroamos esse desenvolvimento comercial com o Aurora Shopping. Esses empreendimentos foram um marco para a Galmo e acreditamos, também, para a cidade de Londrina.

Qual a importância dos clientes para a construtora?

Fernão- O cliente é, para qualquer empresa, o fator fundamental para o sucesso a longo prazo. No segmento imobiliário, mais ainda. O imóvel é para todas as famílias. Sempre tivemos, em nosso histórico, um excelente relacionamento com o cliente, de ouvi-lo, de personalizar o imóvel da forma que ele desejar e com foco de estar com esse cliente em toda sua jornada no segmento imobiliário. A Galmo é, hoje, uma empresa que desenvolve, constrói e administra empreendimentos imobiliários, especialmente os imóveis de alto padrão.

Qual o segredo para se manter há mais de 40 anos no mercado?

Dr. Galindo - Sem dúvidas, fazer as coisas da maneira correta, com dignidade, honestidade, fazendo o melhor e cada vez mais tentando melhorar e inovar.

O que as pessoas mais buscam um imóvel?

Fernão - O que as pessoas mais querem são imóveis mais espaçosos. O home office é fundamental, item de série em nossos imóveis. A área gourmet também é uma unanimidade dentro dos apartamentos e investimos muito nisso, em nossos empreendimentos.

Quais novidades estão por vir?

Fernão - A Galmo está num momento muito interessante. Temos novidades nos segmentos comercial e residencial. Estamos com projetos muito interessantes na Av. Adhemar de Barros, como o Torre Verona, que é completíssimo e de alto padrão. Já no comercial temos o Torre Firenze, na mesma localização - Bela Suíça. Com espaços a partir de 70m2.  Novidades também na Gleba, o Quartier 550 com salas a partir de 50m2 e o Torre Blanca com projeto bastante inovador com pé direito duplo, praticamente uma casa suspensa, com o mesmo alto padrão. Em breve anunciaremos um empreendimento corporativo na região dos condomínios, que deve ser lançado no começo do ano.

O que os clientes podem esperar da Galmo, para o futuro?

Dr. Galindo- Os clientes podem esperar da Galmo o que sempre fornecemos: bons projetos, excelência e alto padrão. E devemos continuar cada vez melhores! Pretendemos cada vez mais fazer as coisas da melhor forma e mais dedicação, seriedade, qualidade e trazendo ao cliente tudo o que ele necessita

 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Torre de Málaga: um ícone de Londrina!
 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Aurora Shopping: um marco para a GALMO
 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Karen Sinnema, CEO da London
 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
Equipe London

Sua História na FOLHA: London Marcas e Patentes

Desbravando as terras londrinas

A tradição dos fundadores da London no segmento de registro de marcas, patentes e gestão da propriedade intelectual é familiar e ultrapassa 60 anos. Desde os avós, tios, pais e agora netos, o envolvimento com a atuação profissional no setor foi sempre o que norteou a formação das gerações da família Gomes.

Quando tudo começou

No norte do Paraná, a história da empresa começou com o casamento de Plínio Ferreira Gomes Filho, agente de propriedade intelectual em São Paulo, com Maria Machado Nalin Sinnema, então historiadora e professora da Universidade Estadual de Londrina, descendente de italianos que imigraram para o Brasil e aportaram no norte do Paraná para trabalhar na lavoura do café. O casamento foi aos poucos impulsionando o envolvimento de Maria Nalin na especialidade profissional do marido, resultando na criação da London Marcas e Patentes em 1990.

Antes disso

Contudo, a história da empresa se inicia cerca de cinco anos antes, quando Plínio passa a atuar no mercado local representando a Sul América Marcas e Patentes, empresa fundada em São Paulo em 1958, na qual já era prestador de serviços antes da mudança para Londrina. A inexistência de sistemas operacionais mais robustos para a gestão das informações e as medidas econômicas do país inviabilizaram a operação e fizeram com que a Sul América desistisse de operar no Paraná. Foi então que Plínio, em acordo com a empresa, resolveu empreender e criar o próprio negócio, propondo-se a dar continuidade ao atendimento dos clientes que estavam sob a gestão da Sul América em Londrina e região.

“Nessa época várias empresas ligadas principalmente ao agronegócio tinham a gestão das suas marcas atendidas pelo Plínio. A fundação da London deu continuidade a todo esse suporte fundamental para o desenvolvimento da cidade e da região. O Plínio, meu padrasto, foi, com certeza, a primeira pessoa que pisou no Norte do Paraná para falar sobre a importância do registro de marcas e patentes”, afirma Karen Sinnema, hoje CEO da London.

Atuação mundial

Atualmente a London possui 1,8 mil clientes ativos e realiza a gestão de mais de 10 mil processos. A empresa oferece mais de 50 serviços ligados à propriedade intelectual, envolvendo registros e demandas relacionadas às marcas, patentes, desenhos industriais, direitos autorais e registro de softwares. “Atuamos em todos os estados do Brasil e em mais 45 países em parceria com agentes renomados que integram as Associações Brasileiras de Propriedade Intelectual e de Agentes da Propriedade Intelectual, o que nos propicia uma ampla rede de contatos disponível a todos os nossos clientes”, ressalta Karen.

Segundo ela, é preciso entender o momento para se iniciar um registro de marca e acompanhar toda a gestão do processo, mesmo depois do direito concedido. “Registros de marcas, patentes, desenho industrial é uma segurança para os resultados que uma empresa busca ao investir em novos negócios ou produtos. Todo valor agregado estará na marca que será posicionada pelos esforços de comunicação. Resguardar o direito ao uso é fundamental para a sustentabilidade da empresa”, afirma.

Karen também lembra da função social da propriedade intelectual e da sua relevância para garantir que os consumidores estejam protegidos ao adquirirem produtos e serviços das marcas que estabeleceram a relação de confiança com o mercado. “É preciso cuidar da marca para que terceiros não usem o sucesso alcançado com os inúmeros esforços e investimentos de uma empresa em benefício próprio, ludibriando o consumidor com uma experiência ruim que ainda trará impacto na reputação do negócio”, ressalta.

 
Imagem ilustrativa da imagem Agenda especial
 

Planos para colher

A London está agora em um processo de expansão e de ampliação da sua comunicação. “Entendemos que podemos contribuir com o crescimento econômico do Brasil e com o seu desenvolvimento tecnológico. Para isso, ressaltar a relevância da propriedade intelectual e conscientizar o empresário sobre o valor da marca e da necessidade de resguardar o direito de uso, e a gestão do direito concedido, será o primeiro passo”, destaca

A empresa está situada em Londrina há cerca de 20 anos na esquina da Avenida JK com a Rua Mato Grosso, em um prédio de dois andares que é considerado uma referência para a arquitetura de Londrina dos anos 70. “Soubemos que esta construção serviu de inspiração para o entorno e contribuiu para a revitalização das construções ao seu redor. Estar aqui nos faz ficar ainda perto das raízes não só de Londrina, mas da nossa belíssima região, e fortalece o propósito que nasceu com a London de ajudar a plantar e a colher os melhores frutos nessa terra maravilhosa que é a nossa casa”, conclui

·        A entrevista completa com Karen Sinnema é destaque neste fim de semana, via canal da MultiTV, no YouTube

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM