O narcisismo que mata


​Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) um grande número de pessoas não realiza exames de rotina para ver como anda a saúde e, com isso, se colocam em risco desnecessariamente. Muitas doenças e complicações na saúde poderiam ser facilmente tratadas se detectadas com antecedência. O check-up é um ato de cuidado para consigo próprio, mas vemos que esse ato de amor próprio não é tão frequente assim.


O narcisismo que mata
iStock
 



​O que explica o fato de uma pessoa se negar a realizar esses exames para cuidar da saúde? Apesar de haver justificativas, como questões de tempo e esquecimento, na verdade o que ocorre é que é pura negação. Ou alguém realmente acredita que não tem tempo para cuidar de si mesmo? Ou que esqueceu de olhar para a própria saúde?




​A negação é um mecanismo de defesa que faz com que evitemos entrar em contato com realidades dolorosas. Às vezes, queremos que a vida e o mundo sejam como queremos ou como achamos que deveriam ser e não suportamos lidar com a realidade que encontramos e que bate de frente com nossos desejos. Viver sob o mecanismo da negação é algo que nos deixa em perigo. 


​Estamos constantemente criando um mundo fantasiado. Queremos crer que somos infalíveis e poderosos. Desejamos que fatos ruins e desagradáveis, como doenças ou qualquer outra coisa que nos contraria, nunca nos acontecerá. Negamos a realidade porque não toleramos entrar em contato com verdades que nos aborrecem. Preferimos viver num mundo de faz de conta, onde tudo se passa conforme queremos. O problema é que não lidar com a realidade é sempre um mau negócio. A realidade existe independentemente do nosso desejo. 


​Quando vemos essas pessoas que têm condições de realizar exames de check-up preventivos, mas rejeitam fazê-los, estamos vendo pessoas que temem lidar com a realidade. Receiam olhar para si mesmas e encontrar algo que as descontente. Algumas até repetem aquele antigo ditado “quem procura, acha”, e com isso pensam, então, que se não procurarem não vão achar nada de ruim. Como se a vida funcionasse assim. Chega a ser uma atitude infantil se valer disso.


​Se suportamos a verdade podemos fazer algo. Se alguém se depara com algo preocupante em sua saúde e se puder tolerar isso poderá buscar meios para tratar, para cuidar do que se passa. Ao lidar com a realidade temos mais poder para tomar decisões eficientes, mesmo que não sejam fáceis. A verdade pode, muitas vezes, ser dolorosa, mas é infinitamente melhor lidar com o que é real do que se perder em fantasias. A fantasia, nesses casos, nos paralisa porque nos faz acreditar que somos invencíveis, enquanto a realidade nos mostra que somos apenas parte da natureza do mundo que precisa aprender a se cuidar apropriadamente.




​Não fazer exames de rotina é uma forma de manter o narcisismo. Já lidar com a realidade é abrir mão de uma autoimagem onipotente, aceitar as feridas no nosso narcisismo e buscar formas de se auto preservar. Alguém que consegue abrir mão de uma fantasia para viver a realidade é alguém que pode crescer e se desenvolver verdadeiramente. Só lidando com a realidade é que podemos amadurecer.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo