A autoridade do abuso

O crime está em festa! Políticos fazem o contrário do que o povo pediu e aprovam lei para proteger bandidos

A autoridade do abuso
Luis Macedo/Câmara dos Deputados
 



“Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.”(CF, Artigo 1º, Parágrafo único)



Os bandidos do país estão em festa. A Câmara dos Deputados aprovou a lei do abuso de autoridade, que na verdade é a lei da autoridade do abuso. O pior no vergonhoso projeto não é a proteção aos políticos; esses já são suficientemente protegidos pelo STF. Muito mais grave é o salvo-conduto para os criminosos em geral. Na verdade, a nova lei cria uma espécie de foro privilegiado para todos os fora-da-lei.





A partir de agora, juízes e promotores que ousarem punir ou mesmo simplesmente investigar criminosos correm o risco de ir para a CADEIA. Como bem disse uma amiga promotora, tornam-se crime a partir de agora as seguintes condutas: 1) prender bandido; 2) falar mal de bandido; 3) algemar bandido; 4) fazer busca e apreensão na casa de bandido; 5) expor o crime do bandido; 6) investigar bandido; 7) processar bandido; 8) condenar bandido; 9) querer o bandido na prisão; 10) filmar ou fotografar bandido preso.



O sonho marxista de soltar todos os bandidos será finalmente realizado!



Não se trata de uma lei de abuso; é um abuso em forma de lei. Aliás, um conjunto de abusos. Nas ruas, o povo brasileiro manifestou claramente o seu apoio ao Pacote Anticrime do ministro Sergio Moro. E o Congresso, o que faz? Aprova o Pacote Pró-Bandido. Fizeram exatamente o contrário do que o povo pediu nas urnas e nas ruas.



Como eu não canso de me repetir, o crime sem castigo implica necessariamente o castigo sem crime. Quando os verdadeiros bandidos não podem ser punidos, é necessário punir os inocentes. Se um país solta os inimigos da lei, tem de prender os amigos da lei. E é exatamente o que a esquerda e os isentões defendem: Lula livre e Moro preso! Ontem o Congresso deu um passo importantíssimo para que essa inversão da realidade se torne a própria realidade. Eles sonham com Lula no Planalto e Moro na Papuda — e não vão desistir enquanto isso não se concretizar.



A aprovação da lei abusiva significa também a morte da Lava Jato — não por acaso, exatamente no instante em que as investigações começam a atingir o Foro de S. Paulo e a associação de partidos políticos com o crime organizado (por menor que seja a diferença entre as duas instâncias). Os bandidos podem respirar tranquilos: juízes e autoridades que não tenham “diálogo cabuloso” com as facções criminosas serão devidamente silenciados.





Ao presidente Jair Bolsonaro, só resta uma atitude: vetar essa lei maldita que envergonha e ofende os brasileiros. O abuso da autoridade não pode ser um pretexto para a autoridade do abuso. Basta!

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo