|
  • Bitcoin 149.391
  • Dólar 4,9096
  • Euro 5,1947
Londrina

Oswaldo Militão - Social

m de leitura Atualizado em 12/05/2022, 17:33

Pescaria no Rio Paraná

Soldado Benelli com um dourado de sete quilos, durante pescaria no Rio Paraná

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 13 de maio de 2022

Oswaldo Militão
AUTOR autor do artigo

Foto: Divulgação
menu flutuante

O leitor da Coluna, o Soldado Beneli, durante pescaria no Rio Paraná, em Guaíra, com um dourado de sete quilos. Ele é veterano da Polícia Militar de Arapongas e hoje está na reserva da corporação. Pelo que consta, é excelente pescador. 

Imagem ilustrativa da imagem Pescaria no Rio Paraná Imagem ilustrativa da imagem Pescaria no Rio Paraná
|  Foto: Divulgação
 

AÇÕES DO INSTITUTO BOURBON  

O Instituto Bourbon faz parte de um conjunto de ações de responsabilidade socioambiental idealizadas pela família Vezozzo e geridas pela rede Bourbon Hotéis e Resorts em Cambará-PR. Tem como missão contribuir com a construção de uma sociedade mais justa e ética para a comunidade local. O Instituto atende gratuitamente mais de 900 alunos através de oficinas socioeducativas, cursos profissionalizantes e atividades do Colégio Estadual Angelina Ricci Vezozzo. Entre as iniciativas já ofertadas, e com previsão de oferta na instituição, estão oficinas de teatro, artesanato, música, fotografia, empoderamento feminino e cursos profissionalizantes como o de administração. As propostas têm parceria com a prefeitura de Cambará e o Sistema S. 

DIFERENÇAS NO FUTEBOL 

O TIME da Juazeirense gasta 300 mil reais por mês, com todo seu elenco de jogadores, que estiveram em ação no Estádio do Café. No Palmeiras, que ganhou por 2 a 1, e um dos gols de pênalti meio duvidoso, segundo os baianos, há pelo menos 20 jogadores que ganham, cada um, bem mais do que todo o orçamento mensal do clube de Juazeiro, da Bahia. Por isso, a torcida do Verdão espera que a equipe tivesse atuação melhor, que até fizesse mais gols. 

 PREPARE-SE 

A meteorologia está anunciando que a temperatura vai despencar! E os lojistas do Armazém da Moda convidam: “Então, corre para aproveitar as novidades de outono-inverno com os precinhos que só as lojas do Armazém da Moda têm pra você!”  

Imagem ilustrativa da imagem Pescaria no Rio Paraná Imagem ilustrativa da imagem Pescaria no Rio Paraná
|  Foto: Divulgação
 

Médico da primeira turma 

O médico Armando Jairo da Silva Martins, o doutor Martins, é daquelas pessoas que sai às ruas em Cambé e logo alguém se aproxima para agradecer, pedir orientação, relembrar de uma passagem familiar ou tirar foto. Admirado e respeitado, fez milhares de partos e atendeu grande quantidade de pacientes na Santa Casa da cidade, considerada a sua segunda casa, pela dedicação ao hospital. Formado na primeira turma de Medicina da UEL, está completando 50 anos de profissão e foi homenageado pelo deputado estadual Tercilio Turini com Votos de Congratulações e diploma de Menção Honrosa da Assembleia Legislativa do Paraná. "A história pessoal, profissional e comunitária do amigo e médico merece todo reconhecimento e gratidão por tudo que fez pela saúde da população", ressaltou o Turini, na foto com o homenageado e seu filho, o advogado Rodrigo Martins. 

Imagem ilustrativa da imagem Pescaria no Rio Paraná Imagem ilustrativa da imagem Pescaria no Rio Paraná
|  Foto: Divulgação
 

 Marino e sua famosa pinga de Tamarana !  

Faz tempo, anos mesmo, que não o vejo, pois depois que vendi os dois sítios (um total de 110 alqueires) na região rural de Tamarana (que era distrito de Londrina), mas outro dia, conversando com Conrado Araújo, gerente de vendas da Casa Médica, de propriedade de Marcos Sakuma, aqui nessa cidade, perguntei pelo Marino Araújo, que é tio dele, e sua famosa loja que “tinha um pouco de tudo, que você não encontrava em Londrina”. Sou testemunha disso, pois comprava dele coisas que precisava para os sítios ou aqui para casa. Ele era um colecionador, qualidade de que herdou de seu pai, já falecido. Marino é irmão do saudoso Nino e também do ex-vereador Renato Araújo, que mora em Londrina, já aposentado da política.  Com Conrado Araújo, recordei que Marino vendia em sua loja, a pinga “Nabunda”, nome registrado pelo fabricante, de quem comprava a cachaça. Certa vez, um gozador enviou a “Nabunda” para uma fazendeira da região. Ela ficou “PT” da vida, telefonou para reclamar, queria o nome de quem enviou a pinga, mas era sigilo total. 

Um homem, que se dizia sacerdote, que há dez anos esteve por lá, também recebeu a cachaça de presente...e sumiu...O marido da bonita fazendeira ficou feliz e gostou do que vinha escrito no rótulo: “Tome Nabunda, mas cuidado, ela te deixa feliz, mas vicia...”  

Já alguns indígenas que vinham a Tamarana estavam se acostumando a tomar “Nabunda”, presente que recebiam, por brincadeira, de produtores da região.  

Marino me disse, certa vez, que esses indígenas poderão se acostumar com “Nabunda” e vão deixar o Cacique louco!      

Circuito Londrinense de Xadrez  

Tudo pronto para o Torneio Machado de Assis, neste sábado (dia 14), no Espaço Cultural do Royal Plaza. O evento faz parte do Circuito Londrinense de Xadrez, personalidades históricas do Brasil. A competição será nas categorias sub 8, sub 10, sub12, sub 14, sub 16, sub 18 e adulto. Inscrições custam R$ 40,00 infantil e juvenil e R$ 60,00 para os adultos. A premiação inclui busto, medalhas e R$ 1000,00 . Informações pelo fone 43 – 991175411.  

CHATEADOS COM MORO 

Dizem em Curitiba e também em Brasília que o pessoal do Partido Podemos está chateado com o ex-ministro Sérgio Moro, que seria pré-candidato à presidência da República. Moro deixou o Podemos e parece participar do União brasil. Há um detalhe recente: há uma conta de dois  milhões de reais para pagar. Resultado de gravações perdidas, em grande parte, dizem por lá, e dinheiro faltando para quitar dívidas.  

A PRAÇA NA TIRADENTES 

FALANDO em problemas, aquela praça em frente ao McDonalds da Avenida Tiradentes continua sendo palco da ação de vendedores de de drogas. Uma praça que as mães da região do Shangri-lá poderiam levar seus filhos para passear, mas que fogem de lá. 

***

A opinião do colunista não é, necessariamente, a opinião da Folha de Londrina 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1