Macapá, a capital do marco zero do mundo


Macapá, a capital do marco zero do mundo  

Nestes últimos dias de março, a cidade de Macapá, capital do Amapá, volta a ser comentada por geógrafos, estudiosos de fronteiras, astrofísicos e professores e estudantes em geral. É que sempre nessa época o Sol se alinha no chamado marco zero, que é a conhecida Linha do Equador. Em Macapá construíram uma torre de 30 metros de altura com uma abertura circular, onde o Sol se projeta e se alinha, e contempla o planeta, com os Hemisférios Sul e Norte. Isso ocorre duas vezes por ano, em março e em setembro. O curioso: em Macapá há um estádio de futebol onde a linha do equador passa bem em cima da linha que divide o gramado do estádio. O curioso: quem marcar gol, o fará no outro hemisfério. Na Grécia antiga, Aristóteles já dizia que havia por aqui uma "zona tórrida"... É o fenômeno do Equinócio mostrando seu valor!   



 

Macapá, a capital do marco zero do mundo
Divulgação
 

Jovem professora de Direito, com apenas 31 anos, a londrinense Renata Queiroz (foto) foi citada como referência pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça Aurélio Bellizze Oliveira, em artigo que trata sobre “Os princípios da proteção de dados pessoais no Brasil e sua otimização pela Lei. nº13.709/2018". O texto que o ministro utilizou foi escrito em 2016, em co-autoria com Tarcísio Teixeira. Também  publicado na Revista dos Tribunais em 2018. Doutoranda na Faculdade de Direito de São Paulo (USP), Renata pesquisa a proteção dos dados pessoais desde 2015, ainda antes da publicação da Lei Geral (LGPD). Ela é docente da Pós-Graduação em Direito Empresarial Aplicado à era Digital, na UEL, depois de ter feito graduação, pós e mestrado nessa universidade. 


 

Macapá, a capital do marco zero do mundo
Divulgação
 

O conhecido maestro Vitor Gorni fez um questionamento interessante: Bandas Musicais de Coreto, onde estão? Ele comentou o assunto para a Coluna: “Com tristeza notamos que as Bandas Musicais, tão fartas na década de 70, praticamente sumiram. Toda cidade tinha a sua. Eram mantidas, na sua maioria, por uma dotação orçamentária da Prefeitura da cidade. O custo financeiro era ínfimo, pois a verdadeira essência da banda estava no altruísmo e na dedicação de seus dirigentes, bem como dos músicos. Era apenas uma ajuda de custo, como disponibilização de sala de ensaio e um pequeno valor mensal que era distribuído entre os integrantes para despesas com manutenção e compra de acessórios para os instrumentos e locomoção. Em resumo, cada um acabava colocando a mão no bolso para manter a banda. Mas era uma forma de existência”, explica. O maestro também diz que com a criação de novas leis na administração Pública nem essa ajuda foi mais possível . ”Às vezes a cidade até queria, mas não tinha como justificar o pagamento dessa rubrica. Aí foram se extinguindo”, acrescenta. Pouquíssimas cidades conseguiriam fazer sua Banda Municipal, onde os músicos são concursados (na região, acho que Arapongas e Apucarana). Gorni destaca Paranavaí, que encontrou uma forma interessante: uma licitação na modalidade de concurso com prazo de 2 anos para músicos com o intuito de manter a Orquestra. “A vontade e o empenho da gestão municipal para conseguir são definitivos, ou seja, há mecanismos. Tem que querer e buscar. Há o Programa de Apoio a Bandas, da Funarte, que desde a sua criação, em 1976, doa instrumentos para a formação de Bandas. O custo para apoiar uma banda musical, levando-se em consideração todos os benefícios, é ínfimo. As Bandas de Música, em toda sua história, sempre foram e poderiam continuar sendo fonte de iniciação e aprendizado musical, aglutinadora de talentos, bem como, instrumento para o exercício do espírito de equipe e colaboração, tão vital para a vida”, relata. 


****

Será que a vingança pode ser mesmo bela?  

O Prêmio Oscar está marcado para o dia 25 de abril, em Hollywood. Há 76 indicações de filmes nas várias categorias. Duas mulheres concorrem, pela primeira vez, ao prêmio de melhor direção. O filme favorito para ganhar o Oscar é "Bela Vingança".   


****

3.880 sírios refugiados estão vivendo no Brasil  

Com a ajuda de armamentos fornecidos pela Rússia e pelo Irã, dizem na ONU, o governo da Síria já causou a morte de 500 mil pessoas, nos últimos dez anos (desde 2011). Desse total, 35 mil crianças. Muitas que estão vivas sobrevivem com queimaduras, com pés ou braços amputados, causados por bombas e bombardeios. Há crianças que quando ouvem o som de avião voando começam a chorar e a gritar, contam os pais. Há 30 mil crianças e adolescentes em tratamento médico. Vivendo no Brasil estão 3.800 refugiados sírios. Um povo que vive há 31 anos sob o regime ditatorial de uma família.       


****  

= No Timor Leste não há atualmente um caso de pessoa com Covid-19. Essa região fala a língua portuguesa e faz divisa com a Indonésia.   

Uma professora que lá ensina português teria estudado aqui na UEL.  


****  

== Em Gibraltar, possessão britânica, no pé da Espanha, um lockdown limpou a localidade do coronavírus.   


****

==   Segundo a entidade brasileira que cuida dos direitos e deveres dos shoppings no país, 76 mil lojas encerraram as atividades nessa pandemia. Realmente, uma situação de guerra econômica.  


****  

== No Rio Grande do Sul, o governo agiliza recursos para ajudar bares, lanchonetes e restaurantes, com mil reais mensais cada e 400 reais para família desempregada.     


****

1º  de Abril foi o Reveillon até 1.549 

== Amanhã, 1º de Abril, é uma data marcada como o "Dia da Mentira", desde 1.549. Isso porque era o dia inicial de cada ano. Era o réveillon da época. Mas havia outro calendário, o Gregoriano, em que o ano inicia-se em janeiro e acabou sendo adotado pelo Rei Carlos IX, da França, que sentiu a força da Igreja e não quis piorar ainda mais a confusão de datas do calendário anual.


****

De Arlindo Fuganti 

= Do estimado leitor Arlindo Fuganti recebemos o seguinte: "Gostaria que por meio da sua Coluna transmitisse a todos integrantes das equipes de vacinação e de planejamento os meus parabéns pelo excelente trabalho que estão desenvolvendo, bem como pela impecável organização apresentada em Londrina".  

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo