Instituto Bom Aluno de Londrina completa 20 anos


No final de 1999, os empresários Luiz Carlos André e Ary Sudan conheceram o projeto Bom Aluno, desenvolvido em Curitiba pelos empresários Francisco Simeão e Luiz Bonacin. O projeto que buscava amparar jovens talentosos pertencentes a famílias com baixa renda ganhou o coração dos empresários londrinenses. A falta de recursos das famílias limitava o desenvolvimento desses jovens, ora porque não tinham como oferecer o aprofundamento dos estudos dentro de um padrão de excelência, ora porque os filhos eram obrigados a trabalhar para ajudar na renda familiar. A ideia do Bom Aluno é justamente oferecer apoio as famílias e alunos, através de patrocínio pessoal ou empresarial. Permitindo a esses jovens desenvolverem seus potenciais e tornarem-se cidadãos do bem. Londrina foi a primeira cidade do Brasil a pôr em prática o programa depois de Curitiba. Hoje, o IBAL conta com o patrocínio de empresas e com o patrocínio de uma pessoa física. Esse patrocínio demonstra o compromisso com a educação de jovens talentosos de Londrina, Ibiporã, Rolândia, Cambé e Tamarana. Todos os anos o IBAL tem alunos ingressando ou se formando nas universidades, graças aos resultados diferenciados não apenas nos vestibulares, mas durante toda a vida estudantil. Só em 2020, seis jovens ingressaram nos cursos de enfermagem, engenharia elétrica, engenharia química, medicina e medicina veterinária. Outras quatro colaram grau em arquitetura/Unifil, direito/PUC, engenharia civil/Unifil e psicologia/ UEL com láurea pela média mais alta do curso. Um concluiu mestrado em ciências biológicas (UFPR) e um residência de neuro-radiologia Intervencionista no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. São apenas algumas das inúmeras conquistas acumuladas nesses 20 anos de história. Fruto de uma bela parceria entre quem tem os recursos e quem sabe utilizá-los da melhor forma:  alunos, famílias e IBAL (incluindo diretoria administrativa, equipe profissional, mantenedores, parceiros e apoiadores). São 20 anos de sucesso, contribuindo para que o Brasil possa alcançar a tão sonhada transformação social. Na foto, alguns jovens do IBAL, Leonardo Ênio da Costa Santana, Rafael Guilherme Vrech da Silva, Lais Vitória Rodrigues Ferreira da Cruz, Geovana Nogueira dos Santos Pereira, Crislan Vinicius da Silva Neves e Paula Belisia Mendes de Morais  

 

Instituto Bom Aluno de Londrina completa 20 anos
Divulgação
 



Patrocinadores  

Empresas que patrocinam o projeto Bom Aluno em Londrina: Aesa, Casas Ajita,  Bianchini Baterias,  Brasil Sul Linhas Rodoviárias,  Estacenter, Força Máxima, Indrel, Indusfrio, Midiograf, Plaenge, Protenge, Rondopar, Sicoob-SP Log, Superlife Baterias, Tamarana Tecnologia, Viação  Garcia e o empresário  Daniel  Milanez 



 



Mês do Namorados 

Últimos dias para participar da promoção Mês dos Namorados do Armazém da Moda e concorrer a prêmios. “Dê uma passadinha lá, preencha um cupom gratuitamente e fique na torcida”, sugerem os organizadores. O shopping está atendendo de segunda a sexta-feira,  das 11 às 19h. O estacionamento continua gratuito e todos os cuidados, recomendações de higienização e distanciamento social mantidos com segurança para o bem-estar de todos. 

 

 

 

Oscar Alves e João Carlos Gomes na live 'Virtuel'

Os ex-reitores Oscar Alves, da Universidade Estadual de Londrina, e João Carlos Gomes, da Universidade Estadual de Ponta Grossa, participaram no último dia 19 de live promovida pela VIRTUEL, da UEL, sobre   “Discussões com o Conselho Estadual de Educação sobre o ensino não presencial”. A live foi realizada entre 10h30 e 12 horas. Oscar Alves é o presidente da Câmara de Ensino Médio e Técnico Profissional do Conselho Estadual e João Carlos Gomes preside a Câmara de Ensino Superior. Ambos foram secretários de estado, o primeiro de Saúde o segundo de Tecnologia. Uma das perguntas feitas sobre alunos de ensino superior foi se os que vão se formar em licenciatura, que serão professores, já poderão estagiar. Possivelmente sim. Mas há cursos que precisam das aulas práticas, o que não é permitido ainda pelo Conselho Estadual, através de sua Câmara Superior. A preocupação da UEL é também com ensino básico e médio, certamente em razão de vestibulares, de marcação de datas e etc., uma vez que os estudantes estão  aulas, mas quase somente as escolas privadas. O governador Ratinho Junior já disse que as aulas deverão voltar em gosto, mas tudo dependerá do momento, uma vez que o coronavírus está atacando fortemente o estado.  Há no Paraná duas mil escolas privadas, duas mil e duzentas estaduais e 4 mil escolas municipais.  A grande maioria sem aulas virtuais. O Conselho Estadual de Educação é presidido atualmente pela professora Maria das Graças Figueiredo Saad, que é da cidade de Jacarezinho. Os dois ex-reitores, Oscar Alves e João  Carlos Gomes, deixaram claro que farão o possível para que  o ensino paranaense seja muito bem atendido, tanto o ensino básico, médio e  técnico profissional como no ensino superior.    

 



Fotógrafo premiado

Instituto Bom Aluno de Londrina completa 20 anos
Divulgação
 


O fotógrafo Eduardo Neri (foto), da cidade de Bandeirantes, no Norte Pioneiro, recebeu dois títulos em suas fotos com os prêmios Art Award da FineArt Association, uma das mais conceituadas associações de fotógrafos do mundo, com a participação de profissionais do ramo de vários países. Eduardo vem se destacando na região onde atua, pelo trabalho de qualidade aliado ao amor empregado à sua fotografia, como relatam amigos e clientes. Ele explicou que “uma foto não é apenas apertar um simples botão. Você tem que pensar na composição da imagem, a luz, o enquadramento, a direção da pessoa a ser fotografada e principalmente a mensagem que queira passar naquela imagem”. 

  

 

***  

 

O chef Luciano Oliveira, à frente da cozinha do Maneco com Jaleco,  agora na Paranaguá com a Sergipe,  em Londrina. A feijoada do sábado está fazendo sucesso, e por enquanto para delivery. 

 

*** 

 

 A Cake by Mili, doceria, fica aberta ao público até as 16  horas. Depois atende todos os pedidos pelo IFood, dentro de determinação da Prefeitura. 

 


Carinho dos fãs 

Instituto Bom Aluno de Londrina completa 20 anos
Divulgação
 


A bonita produtora de eventos e youtuber Carol Vecchia comemorou aniversário último final de semana. Apesar do distanciamento social , ela recebeu o carinho de um grande número de fãs e amigos pelas redes sociais. Carol é da agência CDI Models, sempre com muitos  projetos em ação 

 

 

Aniversário 

Instituto Bom Aluno de Londrina completa 20 anos
Divulgação
 


A ortodontista Andrea Tan comemora aniversário hoje. Muito ativa e preparada, ela coordena o consultório odontológico Odonto Tan em Londrina. Andrea seguiu com grande êxito a profissão do pai, Francisco Tan, que é um dos ortodontistas mais conhecidos de Londrina 

 

 

Desde Cícero, a saúde do povo 

seria lei suprema dos governos  

Os governos sempre puderam limitar o direito de ir e vir durante as pandemias. O primeiro de que se tem notícia foi Cícero, que viveu entre os anos 106 a 43 a.C. Era filósofo e político romano, que cunhou a frase “A saúde do povo deve ser a lei suprema”. O filósofo John Locke oficializou esta frase para o mundo todo usá-la em seus governos. Aqui em Londrina, o saudoso ex-prefeito Dalton Paranaguá se elegeu dizendo em seus comícios que “A saúde do povo é a suprema lei”. Em 30 dias, ele virou a eleição que tinha como favorito o ex-deputado federal e grande amigo João Olivir Gabardo, ambos do MDB, tendo o engenheiro Mário Stamm como concorrente pela Arena.  

 

Dengue, a praga antiga

Palavras que consolam os brasileiros: “A dengue não é exclusividade do nosso país:  é que 70 por cento dos casos estão nos países da Ásia”. Mas não consolam os londrinenses, cuja cidade querida é taxada de “a capital da dengue no estado do Paraná” Reportagem e levantamento de dados feitos pela revista Super Interessante, sobre as “Epidemias invisíveis”, muito bem-feita, informa que 25 mil pessoas morrem todos os anos de dengue, em 129 países. A dengue, chamada de “praga antiga”, é uma doença negligenciada, que afeta países tropicais há décadas e alcança números de pandemia.  No Brasil -pasmem senhores e senhoras – foram registrados 1 milhão e 500 mil casos de dengue no ano passado. Vejam bem: 20 anos de campanha contra “águas paradas” não resolveram o problema-dengue no Brasil. Razões são conhecidas: falta  de educação, de informação, de boa vontade, de gostar de limpeza e da natureza,  cultura do povo, notadamente, e etc. Há locais em que famílias vivem sem ser notadas pela assistência do poder púbico. Acima de tudo, falta escolaridade de boa parte dessa população.  Vamos relembrar o romano Cícero e o ex-prefeito Dalton Paranaguá: “A saúde do povo é a suprema lei”. Abaixo a dengue, e que a população pense nisso! A dengue deixa as pessoas com a saúde bem prejudicada, e também mata!  



 

Centro de Educação Infantil

Instituto Bom Aluno de Londrina completa 20 anos
Divulgação
 


O prefeito Marcelo Belinati e a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, entregaram oficialmente, dias atrás, o Centro de Educação Infantil Professora Kátia Maria Garcia Montazzolli Killner, na região norte de Londrina. O espaço tem capacidade para atender até 308 alunos do berçário ao P5. O CEI segue o padrão do modelo do governo federal para Proinfância Tipo 1. A obra  foi realizada em um terreno  de 5 mil metros quadrados.  São 11 salas de aula, refeitório, vestiários, cozinha, lavanderia, playground, fraldários, lactário, solários, dois pátios sendo um deles coberto, e uma sala multiuso para jogos, vídeos e atividades artísticas. Foram investidos mais de R$ 3.157.840,49 nesta obra realizada pela construtora Torres Novas Construtora EIRELI – EPP, de Guarapuava. O CEI leva o nome da professora Kátia Maria G. M. Killner, que atuou nas escolas municipais Sueli Ideriha, Miguel Bespalhok e David Dequech, sendo supervisora nestas duas últimas. Também trabalhou no Colégio Sagrada Família e Filadélfia Júnior. Kátia faleceu em 1º de janeiro de 2001, aos 41 anos de idade. Na foto de Vivian Honorato , o gerente regional da zona norte na secretaria de Educação, Junior Cesar Dias de Jesus, o prefeito Marcelo Belinati, a assessora administrativa Rosana Daliner Acosta Marchese e a secretária da Educação,  Maria Tereza Paschoal de Moraes  

 

 Para ler e pensar 

 Do filósofo Mário Sérgio Cortella, que nasceu em Londrina, estudou no Grupo Escolar Hugo Simas,  e teve com sua mestra a professora Mercedes Martins Madureira, que afirmou em uma de suas inspirações: “Desde sempre, e mais ainda nestes tempos, nossos grandes medos vêm  do escuro. O homem não teme  o que vê, mas sim o que não vê!”     

 

 

Sugestão de nome para o 

Viaduto 10 de Dezembro 

O médico londrinense Sidney Giroto escreve para a Coluna sugerindo que o viaduto  recém-construído na Avenida 10 de Dezembro receba o nome do jornalista João Milanez, que tanto fez por Londrina.  “Aliás - diz ele – os londrinenses têm mania de  homenagear pessoas que pouco fizeram pela cidade ou que nem conheceram bem Londrina, colocando nomes em logradouros, escolas e ruas, como por exemplo a rua prefeito Faria Lima, de São Paulo.”  E lamenta: “Quantos londrinenses que foram importantes para o desenvolvimento de nossa cidade e que foram esquecidos!” Fica a sugestão de Sidney Girotto, médico. 

 

 

 



 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo