|
  • Bitcoin 125.432
  • Dólar 5,0950
  • Euro 5,2392
Londrina

Oswaldo Militão - Social

m de leitura Atualizado em 11/03/2022, 02:07

A psicologia e o direito

É o tema do livro lançado pela psicóloga Julieta Arsênio, em Londrina

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 11 de março de 2022

Oswaldo Militão
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A psicóloga Julieta Arsênio lançou, no dia 8 de março, o livro  “Interação entre a Psicologia e o Direito”. O lançamento foi na Associação das Senhoras de Rotarianos. Sobre a publicação, a autora disse que cada dia mais os colegas de Psicologia são nomeados pelo poder judiciário para perícias de processos conturbados, quando não são solicitados pelas partes para emitir pareceres, sobre determinadas situações conflitivas. “Alguns colegas ao concluírem os estudos das perícias acabam elaborando um laudo clínico, sem estar interagindo com os princípios jurídicos. Esse compêndio tem por objetivo auxiliar os profissionais da área, tanto na abordagem psicológica como na jurídica. Inserida nas duas ciências por duas décadas, adquiri experiências realizando pericias e pareceres que me permitem compartilhar com os profissionais interessados, assim como pude vivenciar com residentes de psiquiatria, nossos conhecimentos psicopatológicos”, explica Julieta Arsênio.  

Imagem ilustrativa da imagem A psicologia e o direito Imagem ilustrativa da imagem A psicologia e o direito
|  Foto: Divulgação
 

EMPREGATECH 

Nesta sexta (dia 11), às 9 horas, no gabinete do prefeito Marcelo Belinati, lançamento do programa inovador Empregatech, destinado à formação profissional e voltado para o mercado digital. Já no início com abertura de 125 vagas. A iniciativa é da Prefeitura de Londrina e da Codel, com apoio  da Abratic, APL Tic Londrina e região  e TI Paraná 

*** 

Diálogo entre vizinhas de condomínio de apartamentos em Londrina: onde você passou o Carnaval? Não passei, não saímos daqui ele é que passou pela gente... 

PONTE BRASIGUAIA 

O presidente brasileiro Bolsonaro e o colega paraguaio Marito desejam inaugurar a nova Ponte da Amizade até o final do ano. Um apelido já foi sugerido para ela: Ponte “Brasiguaia”.  

***

A falta dos banheiros nas rodovias para Foz do Iguaçu continua causando saudades dos postos de pedágio entre famílias que para lá viajam. São obrigadas a parar os veículos em plena estrada para crianças e adultos fazerem xixi por exemplo, para citar o mínimo de problemas que surgem.   

Em Sto. Antônio da Platina  

Morador de Santo Antônio da Platina, no Norte Pioneiro do Paraná, Bento Alves Carneiro completou recentemente 80 anos de vida. A família, em especial a filha Janaina, mandou aquele abraço, felicidades e muitas bênçãos de Deus. Todos são leitores da   FOLHA. 

Imagem ilustrativa da imagem A psicologia e o direito Imagem ilustrativa da imagem A psicologia e o direito
|  Foto: Divulgação
 

Esperam pelos ovos de Páscoa 

COM a Páscoa se aproximando, entidades e igrejas se movimentam, visando que crianças fiquem felizes com a chegada dos “coelhinhos”. O lembrete é um só: chocolates para quem você puder oferecer.  

Faltou dinheiro 

A Prefeitura vai tentar novamente limpar o Lago Igapó. Desassorear o cartão de visitas da cidade. Um ex-vereador chegou a propor, há algum tempo, que o poder público municipal fizesse a desapropriação de residências que foram construídas, nos anos 60, 70, quase dentro das águas do Lago. O projeto não foi para a frente.    

Os jacarés nas águas do Igapó  

Esvaziando o Lago Igapó será bem capaz de aparecer algum filhote de jacaré, do papo amarelo, descendentes daqueles que um professor e um funcionário de universidade trouxeram para cá. Como não tinham mais como sustentá-los, decidiram lançar os filhotes nas águas do Lago. Logo que cresceram, começaram a aparecer. Quando noticiei o fato, recebemos críticas, de leitores dizendo que não era verdade. Provou-se mais arde, quando a garotada do Lago II viu os bichos de papo amarelo, tomando sol, à beira do Lago. Mais pessoas viram também.  

Solidariedade ao povo ucraniano 

A sessão especial de solidariedade ao povo ucraniano realizada pela Assembleia Legislativa reuniu lideranças de diversas entidades que representam a Ucrânia no Paraná. Por sugestão do deputado estadual Tercílio Turini à mesa diretiva, a bandeira ucraniana está tremulando ao lado dos pavilhões paranaense e do Brasil, num ato de apoio às pessoas que sofrem com a guerra. "É uma tristeza ver o que está acontecendo, os ataques covardes, as mortes e uma enorme quantidade de pessoas obrigadas a abandonar o seu país", disse o deputado.  Na foto, o deputado Turini com alguns dos participantes: dom Jeremias Ferrens, do arcebispado da Igreja Ortodoxa Ucraniana na América Latina, ex-deputado Felipe Lucas, Marisa Massa Lucas, Cris Baluta, vice-presidente da Câmara de Comércio e Inovação Brasil Ucrânia, e Claudio Rocha, membro do TPUK Sociedade dos Amigos da Cultura Ucraniana. "O mundo precisa de paz, mas está vendo uma nação sendo dizimada: mais de 2 milhões de pessoas já saíram da Ucrânia, tendo que deixar seus lares, sua vida em família, seus projetos, aspirações e sonhos de viver em seu país. É uma crise humanitária sem precedentes desde a segunda guerra mundial", relatou Turini 

Imagem ilustrativa da imagem A psicologia e o direito Imagem ilustrativa da imagem A psicologia e o direito
|  Foto: Divulgação
 

***

O partido Rede tem entrado todos os meses com ações junto ao Supremo Tribunal Federal. Apesar de pequeno, tem incomodado muita gente de outras hostes partidárias.  

***

O PSDB poderá perder até 10 integrantes da Câmara dos Deputados, após as eleições de outubro, é o que falam em Brasília. Dois seriam paranaenses.  

TERIA A MAIORIA NO STF 

Se o pré-candidato Lula se eleger presidente da República, ele terá o direito de colocar dois novos ministros no Supremo Tribunal Federal, porque dois dos atuais serão eliminados. Ficará o candidato do PT com a maioria dos ministros nomeados por ele. Já o presidente Bolsonaro, que nomeou dois ministros, se reeleito, nomeará mais dois e não terá maioria sua.   

***

A IDEIA da OTAN, quando foi criada,  era manter a Alemanha sob controle. De Gaule não queria os germânicos, tendo sempre na lembrança, a invasão pelo pessoal de Hitler, mas foi cedendo aos poucos. Hoje a situação dos alemães na OTAN é outra.       

***

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1

A opinião do colunista não é, necessariamente, a opinião da Folha de Londrina