|
  • Bitcoin 103.111
  • Dólar 5,3237
  • Euro 5,5372
Londrina

Marcos Rambalducci - Economia Nossa de Cada Dia

m de leitura Atualizado em 12/06/2022, 20:21

Somente a atuação vigorosa do setor privado manterá a geração de emprego

Se o poder público foi capaz de achar soluções que favorecem o empreendedor local, o setor privado precisa também adotar política semelhante

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 13 de junho de 2022

Marcos Rambalducci
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Os dados do Cadastro de Empregados e Desempregados – Caged, divulgado na semana passada, mostraram que Londrina fechou o primeiro quadrimestre de 2022 com saldo positivo de 1.894 postos de trabalho com carteira assinada.

. .
. |  Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Folhapress
 

Caso o mesmo crescimento se mantenha nos dois próximos quadrimestres, a cidade teria o segundo melhor resultado de sua série histórica na geração de emprego formal.

No entanto, tal número só será alcançado se conseguirmos atuar para impulsionar internamente nossa economia.

Retomada do emprego ...

Em grande medida, os empregos gerados em Londrina, especialmente na prestação de serviços, são decorrência da reocupação dos espaços de ociosidade criados pela pandemia.

... na esteira do investimento passado ...

Esta oferta de postos de trabalho ocorre sem a exigência de novos investimentos. É como encher uma bexiga que esvaziou – exige muito menos esforço que soprar em uma bexiga nova.

... vai perder fôlego.

À medida em que estes espaços vão sendo preenchidos, a abertura de novos postos de trabalho exigirá investimentos e muito mais esforço para cada novo emprego criado.

Displicência não é opção ...

Tal desaceleração na criação de novos postos de trabalho no Brasil ficará evidente a partir dos próximos meses. É preciso agir com inteligência e vigor para dar nova tração à economia local.

... e há em quem se mirar...

A chance de conseguir isso é o setor privado adotar o modelo utilizado pela municipalidade com o Programa Compra Londrina - uma estratégia voltada a privilegiar as empresas da cidade como fornecedoras das compras públicas da Prefeitura.

... com resultados que falam por si ...

Foram R$ 58,8 milhões negociados pelo Prefeitura com empresas locais em 2021, o que significou, conforme estudo do Núcleo Interdisciplinar de Gestão Pública (NIGEP), da Universidade Estadual de Londrina (UEL), geração de 441 empregos e potencial para criar até 181 novas microempresas na cidade.  

... e reconhecidos.

Não a toa o Programa Compra Londrina foi um dos vencedores do 9º Prêmio InovaCidade 2022, concedido pelo Instituto Smart City Business América - associação que reúne governos e grandes empresas de tecnologia voltada ao fortalecimento de ecossistemas de cidades inteligentes.

Copiar o modelo ...

Se o poder público foi capaz de encontrar soluções voltadas a favorecer o empreendedor local, o setor produtivo privado precisa também adotar política semelhante tomando a iniciativa de privilegiar sempre o fornecedor da cidade.

... com ações imediatas ...

Em um primeiro momento, as empresas precisam se comprometer com a aquisição de insumos de fornecedores locais e investir na qualificação destes, quando eles não estiverem adequados aos padrões exigidos.

...seguida por ações estruturantes ...

Em um segundo momento, as empresas precisam se adonar do excelente trabalho desenvolvido pelo prof. Humberto Sessi Filho, da UEL e sua equipe, que levantam as matrizes de insumo produto de nossa estrutura produtiva.

... entendendo o processo... 

Uma matriz insumo-produto, mostra, entre outras coisas, de quem uma empresa está comprando e para quem está vendendo.

... e garantindo o futuro.

Com uma informação desta natureza é possível aprimorar políticas voltadas a atrair fornecedores e demandantes estratégicos garantindo a sustentabilidade de uma estratégia de retroalimentação positiva para nossa economia.

Marcos J. G. Rambalducci - Economista, é Professor da UTFPR. Escreve às segundas-feiras.     

****

A opinião do colunista não é, necessariamente, a opinião da Folha de Londrina 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1