|
  • Bitcoin 149.300
  • Dólar 4,9058
  • Euro 5,1831
Londrina

Marcos Rambalducci - Economia Nossa de Cada Dia

m de leitura Atualizado em 11/04/2022, 06:57

Precisamos assumir o protagonismo na mudança de comportamento de consumo

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 11 de abril de 2022

Marcos J. G. Rambalducci
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Sondagem realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), apontou que 32% das famílias brasileiras têm ao menos uma pessoa em casa com conta atrasada e quase 60% das famílias de baixa renda começaram o ano de 2022 inadimplentes.

Em Londrina a pesquisa trimestral realizada pelo NuPEA e coordenada por Guilherme Rodolfo Cordeiro, aponta que 63,3% das famílias encerraram o 1º trimestre do ano com dívidas sendo que 21,2% não conseguirão pagá-las. Esta informação é corroborada pelos dados divulgados pela ACIL na semana passada que mostram elevação de 30% no número de inadimplentes em março na comparação com o mesmo mês de 2021.

Inflação, perda de renda e altas taxas de desemprego ajudam a entender as razões deste elevado nível de endividamento, mas também é preciso olhar as causas que levam as famílias a assumirem dívidas e analisar se não é hora de mudar comportamentos de consumo a fim de evitar algumas armadilhas que nos induzem a um sobre-endividamento.

Feitos para não durar ...

Obsolescência Programada é quando um produto é planejado de forma proposital para se tornar inútil, obsoleto ou já não desejável em período relativamente curto.

... como estratégia de negócio ...

Claro que criar produtos que não durem é uma estratégia de negócios muito viável, pois isso significa que os consumidores precisarão comprar produtos de reposição de forma muito mais frequente.

... e supostamente favorável a economia.

Assim como eu, você também deve ter escutado que produtos duráveis desfavorecem a economia, pois reduzem o consumo e economistas norte-americanos popularizaram o jargão de que ‘um produto que não se desgasta é uma tragédia para os negócios’.

Diminuir a vida útil do produto ...

Uma das estratégias utilizadas é fazer de forma proposital produtos de baixa qualidade utilizando materiais descartáveis. Observou como lâmpadas duram muito menos atualmente? Tal prática recebe o nome de obsolescência técnica.

... descontinuar versões anteriores ...

Outra forma de obsolescência técnica é a descontinuidade de um software, mesmo que ainda lhe atenda, e você será informado de que ele não é mais compatível com a nova versão do sistema operacional. Simples assim.

... ou agir no psicológico...

E somos induzidos à chamada ‘obsolescência da desejabilidade’ que ocorre quando, mesmo tendo um produto em bom estado de conservação, resolvemos comprar um novo e descartar o antigo.

... para coagir a novas compras.

a obsolescência planejada configura-se como um mecanismo para sustentar uma sociedade de consumo, que é, na verdade,  insustentável na medida que leva ao esgotamento dos recursos.

Prejuízo para a natureza ...

Este comportamento consumista se constitui em uma agressão ao meio ambiente provocada pelo aumento do consumo de recursos naturais e pelo desmensurado crescimento da produção de lixo.

... e para o bolso...

Esse estilo de vida é um dos fortes componentes do processo de sobre-endividamento das famílias. É caro e leva muitas pessoas a fazerem suas compras a crédito quando ficam sem dinheiro disponível e o cartão de crédito é uma maneira fácil de prejudicar seriamente suas finanças.

.... mas mudar depende só de nós.

Não podemos nos deixar levar pela propaganda e façamos de nossa situação financeira a nossa prioridade. Vamos comprar bens duráveis sempre que possível, reciclar sempre que possível, usar o ônibus, coletar a água da chuva, simplificar a vida, não comprar por impulso.

E com benefícios a todos.

Além de derrubar os indicadores de endividamento e inadimplência ainda seremos capazes de reduzir nosso impacto sobre o meio ambiente no processo.

Marcos J. G. Rambalducci - Economista, é Professor da UTFPR. Escreve às segundas-feiras.