Veio para ficar


Apesar dos sinais de recuperação da economia, deu para perceber que a inflação, depois de tantos anos contida, voltou para ficar: o IPCA de maio alcançou o maior resultado para o mês desde 1996, com 0,83%, e no acumulado de 12 meses chega a 8,06%, bem distante, portanto, da meta prefixada de 5,25%. O Plano Real especialmente segurou esse processo que livrava o país da cultura a que se habituara. Voltaremos à charge dos dragõezinhos. A energia e o reajuste dos combustíveis, que aparecem entre os maiores fatores, continuarão pesando em função da crise hídrica que obriga o uso, caríssimo, das termelétricas. 


Além dos pesos citados, há o da alta dos alimentos, com a cesta básica subindo a quase 2% ao mês, aí contribuindo o avanço das commodities que em outra perspectiva nos favorecem. A previsão é que tal processo se mantenha até outubro. 


Ruas lotadas 

Soltou o freio da bandeira vermelha, veio a laranja, e as ruas, imediatamente, ficaram cheias de gente para restabelecer o receio concreto das contaminações e coroadas neste fim de semana com o movimento de compras do Dia dos Namorados. Em Curitiba, houve casos, maior número desde maio, e no Brasil 2.723 mortes e 85.748 casos em 24 horas, no Paraná 243 mortes. Estamos  bem próximos das 500 mil mortes (480 mil) e 17,5 milhões de casos. Números de guerra. Cai índice de idosos entre os mortos e crescem os de outras faixas etárias. Sobem também as taxas de ocupação de enfermarias no improviso das unidades básicas de saúde. Beto Preto, secretário de Saúde, prevê imunização de toda população adulta até o fim de outubro.  


Previsão 

As vendas ficarão, conforme analistas, acima de 2020, mas ainda abaixo de 2019. Tudo isso parece muito volátil ante a alta registrada no varejo, com destaque ao Paraná. De qualquer forma há descompressão em função da "nova" realidade. Museus reabrem e ativam-se os espaços culturais. 


Loucura 

Em meio à diversidade das estatísticas, há fatos que têm sentido exemplar: a Polícia Rodoviária Federal flagrou um caso excepcional de "rebite": um caminhoneiro operando há mais de dois dias sem descanso. 


Estrada do colono 

Um dos maiores embates ecológicos do Paraná foi o fechamento no oeste da Estrada do Colono em despacho histórico do saudoso juiz federal Milton Luis Pereira. Pois agora, depois de tantos anos, está em regime de urgência o projeto de reabertura na Câmara Federal. 


Auxílio 

Como da outra vez, teremos o auxílio emergencial a pequenos empresários e pretende-se que o primeiro pagamento saia até dia 30.

 

Folclore 

Há no Brasil neste momento ao menos 17 imunizantes em teste pré-clínico e agora a Butanvac, do Butantan, ganhou aval da Anvisa para testes em humanos. Se o governo não atrapalhar, como houve na importação de vacinas, a coisa anda. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo