Reunião ministerial, nunca mais?


Aqui o sigilo se esvai, como se viu agora no vídeo da reunião ministerial com o relato de atos debilóides de ministros que pediam a prisão de membros do STF e de governadores e prefeitos, e para evitar reprises do gênero, Bolsonaro decidiu não fazer mais essas coletivas. Já a questão nuclear - a interferência ou não na PF do Rio - ficará sujeita à interpretação das partes. Enquanto se dava esse exercício de hermenêutica, o Brasil acumulava 882 mortes em 24 horas. No momento em que tanto se fala na dicotomia entre preservar a vida ou empregos, percebe-se que ficamos cegos para as prioridades.

 

Segunda época 

Desempenho de Bolsonaro na pesquisa da CNT (Instituto MDA) vai pra segunda época: 43% o reprovam como ruim-péssimo, 32% o avaliam como ótimo-bom e 22,9% como regular. No item desempenho pessoal, a desaprovação vai a 55,4%. Se a pesquisa ouvisse o grupo que o recepciona diariamente no Alvorada os números seriam outros, e o boletim, azul. 




Efeitos 

Enquanto o IBGE mostrava maior queda do setor de serviços em 5,4% desde o pico da greve caminhoneira em maio de 2018 (-9%) no Paraná, em Londrina se captou uma perda de R$ 25 milhões na arrecadação em abril em relação ao mesmo período do ano passado. Tal perda diária é de R$ 1,1 milhão, daí a insistência na flexibilização.

 

Já num plano mais superior, espera-se uma revisão do PIB da alta de 0,02% para uma queda entre 4% a 5%. É a cara do mercado ante a crise, fantasmagórica. 


Choque 

Inevitável choque entre a União e estados e municípios em função da decretação das chamadas atividades essenciais (nelas incluídas academias e salões) em razão daquele entendimento do STF na identificação de autonomias. Nesse frevo quem vai "dançar" é o governo federal. 


APP denuncia 

Segundo a APP o ensino a distância atende apenas 40% de um milhão de estudantes da rede pública e fazem disso mais um ataque ao governo. Enquanto isso o Fórum dos servidores voltou a falar nos 17,6% de reposição acumulada, descontados os 2% aplicados no inicio do ano. Bater no que foi expurgado é inútil, ainda mais depois da medida que virá impor novo congelamento em disposição nacional e ainda por cima com veto às categorias listadas como exceção.


Decisão 

A decisão sobre o vídeo da reunião ministerial terá de um lado o breque da AGU e da PGR e possível liberação da parte do ministro Celso de Mello, que exigiu a transcrição integral da gravação para então decidir sobre sua divulgação. Ao vincular a troca na Polícia Federal à proteção à sua família, o presidente Bolsonaro armou sua defesa, mas também o ataque. 




Folclore 

Se a questão do vídeo da reunião ministerial levou o dólar a quase R$ 6, os próximos lances dessa crise política derrubam ainda mais a bolsa e empinam, a alturas inimagináveis, a moeda americana. Simonsen lecionava: a inflação aleija, o câmbio mata. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo