Respostas do Paraná


No debate em torno dos novos marcos do saneamento está comprovado o bom desempenho do Paraná no sistema, tanto que vários dos seus municípios aparecem entre os 20 melhores do país. Maringá é a de maior destaque, figurando como a terceira melhor equipada, seguem-se Cascavel em sétimo, Ponta Grossa em nono, Londrina em décimo terceiro e Curitiba em décimo sétimo. Esse o lado bom, vejamos as carências nacionais: 36 milhões não têm água tratada, 101 milhões (48% da população) não têm coleta de esgoto e 124 milhões não têm tratamento de esgoto. Só São Paulo concentra maior densidade de atendimento, com dez cidades aparecendo na lista das 20 melhores colocadas, a capital a 19ª. A nova lei animou fundos de investimento, mas precisa ser sancionada pelo presidente e ser regulamentada pelo governo e a Agência Nacional de Águas, que baixará as diretrizes. Temos problemas, é claro. Tanto que a capital enfrenta no momento medidas rijas de racionamento de água, decorrentes da crise hídrica e de alguns problemas como um melhor entrosamento para que não haja furos na expansão da rede coletora de esgotos, com maior rigor na fiscalização e em convênio com prefeituras e combate a abusos como o do despejo de esgoto cru na bacia hidrográfica do Iguaçu em atuação do Ibama.


Renda

O auxílio emergencial de R$ 600 será prorrogado, depois dos três meses, por mais três meses, obedecendo a uma redução gradual para R$ 500, R$ 400 e R$ 300. Animados pela iniciativa, os defensores de programas de transferência de renda olham com interesse na reformulação do Bolsa Família, que passará a chamar-se Renda Brasil, e prevê uma saída com a acoplagem ao programa de emprego desonerado em montagem no Ministério da Economia.




Armistício

Encontros entre o presidente e os chefes do Judiciário e Congresso Nacional assinalam um esforço para reduzir o tensionamento, esperando-se novas medidas legislativas como a do saneamento com sentido de reforma. Por falar em reforma, a administrativa e a tributária têm propostas em elaboração.


Lava Jato

Alguns dos processos da Lava Jato continuam em andamento, e o último deles, Eletronuclear, bateu na trave com a concessão de habeas corpus a 12 investigados. Um dos detidos era o ex-ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, da primeira gestão de Lula.


Foro especial

Muito discutida a decisão da 3ª Câmara Criminal do TJ do Rio concedendo habeas corpus a Flavio Bolsonaro reconhecendo o foro privilegiado. A investigação sai da primeira instância para o Órgão Especial e a investigação prossegue no processo das "rachadinhas". Decisão é contrária à linha jurisprudencial do STF, que manteve os processos na primeira instância como nos casos paradigmáticos de Michel Temer e José Serra.




Folclore

João Mansur, que foi deputado e governador, era um homem prevenido e mantinha sob o travesseiro uma arma, com a qual acabou matando um ladrão que invadiu o seu quarto.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo