|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

Luiz Geraldo Mazza 5m de leitura Atualizado em 07/01/2020, 17:59

Primado da castidade

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 08 de janeiro de 2020

Luiz Geraldo Mazza
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Primado da castidade

Na sua ânsia em marcar pontos no campo religioso e em opor-se ao que é consensual, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos enfrenta o problema da gravidez precoce de adolescentes com a pregação da abstinência sexual. Nossas taxas nessa área são  demolidoras: 56 nascimentos por mil jovens entre 15 e 19 anos. A imposição racional é a educação sexual, com a qual o terraplanismo não concorda..

Já houve como regra entre cristãos a pregação como valor da castidade, o que tinha na escala devida relevância ante a velocidade das mudanças comportamentais. Para ações massivas a saída é a educação, mais eficaz do que a abstinência, alternativa nada científica.

A pressão generalizada contra o pensamento, anti-intelectual por natureza, é uma forma, sem dúvida, de terrorismo e que nada tem de ameno.

Previdência

A imprensa acusa o governo de tirar de aposentadorias e pensões o recurso para pagar o 13º do Bolsa Família, numa pedaladinha orçamentária. Isso no federal, pois no estadual se visa estimular o pessoal a aposentar-se a deixar de fazê-lo por tempo mais longo possível e dessa forma administrar o problema com a gratificação de permanência. Se o pessoal do Executivo já não padecesse de um congelamento salarial atroz, a evidenciar-se no pagamento no fim deste mês, agravado com a alta de 3% na contribuição previdenciária, haveria mais condições de viabilidade à proposta oficial. A questão tem combustível para sucessivos confrontos e revela mais tensão do que firmeza de direcionamento.

Biometria

O Paraná saiu na frente na modernização eleitoral com o empenho havido no cadastramento biométrico, que chega a quase 98% do eleitorado. A identificação em todo o país alcançou 78% dos eleitores, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral.

Contradições

Banhistas do Pontal do Paraná não estão nem aí para as restrições ambientalistas (destruição de ponderável área de Mata Atlântica) pela nova rodovia de acesso à cidade, ligada ao projeto de aproveitamento portuário da Ponta do Poço. O congestionamento, que se repete a cada feriadão com a sobrecarga de tráfego, levou o povo a insistir na reivindicação. Mas a presença do governo em nem tudo é saudável e a Sanepar está devendo na frequência com que se dá falta de água no litoral.

Energia solar

Há conflito no interior do governo em relação à energia solar: a equipe de Paulo Guedes é radical na redução de benefícios concedidos aos consumidores, mas Jair Bolsonaro se mostrou contra. Para o Ministério da Economia, o subsídio à energia solar é repassado a outros consumidores na conta de luz. Tanto opções como a energia eólica (a dos ventos) e a solar são alvo de investimentos nada desprezíveis no Brasil. Aqui nós temos o parque expositivo de Palmas, embora áreas no sul (Tijucas do Sul) em estudos posteriores revelassem maior frequência de ventos constantes.

Guerra de informes

Enquanto o Irã imagina a forma de vingar-se da ação bélica dos EEUU, estes já declaram que não deixam o Iraque, onde mantêm acantonadas as tropas de 50 mil soldados. Antes houve uma carta em que o comando militar anunciava disposição para uma retirada. O temor é que o revide iraniano se dê via internet: uma ciber-ofensiva poderia afetar bancos e serviços púbicos.

Nos 52 pontos referidos por Trump como alvo dos seus mísseis há vários sítios históricos de enorme valia cultural, mas o ataque a esses objetivos violaria tratados, configurando crime de guerra. Quanto à referida ofensiva cibernética, o Irã tem um centro altamente especializado desde 2012.

Guerra de informes é melhor do que ações concretas na medida em que mantêm perspectivas de ajuste diplomático. Aliás, o Irã tenta – e vai consegui-lo - atrair os europeus para a sua causa. No ambiente interno dos EEUU os democratas criticaram asperamente o presidente pela atual escalada, a seu ver injustificável.

Folclore

O jornalista Albenir Amatuzzi, que dirigia o futebol na Tribuna do Paraná, era o campeão das manchetes. Como estava anunciando, há semanas, que Picasso, o ex-goleiro, vinha para treinar o Athletico, e o fato não se consumava, no dia em que isso aconteceu tascou "Por Deus Picasso chegou!"      

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM