Nunca chegamos a tanto


Num dos lances da televisão, Bolsonaro falava ao lado do ex-presidente Collor. Em situações análogas, fizeram a convocação ao povo e Collor se deu mal, já Bolsonaro botou gente fantasiada nas ruas como em nenhum momento brasileiro. Fica estranho com a mobilização dar a notícia de que uma pesquisa teria dado 20% ao atual presidente. A ruptura está formalizada e ex-presidentes do STF afirmam que tudo foi longe demais. O impeachment, sempre convenientemente represado quer por Rodrigo Maia quer por Arthur Lira, presidentes da Câmara Federal, pode se soltar. E quem faz previsões têm toda chance de errar. 


É momento de avaliar qual das tragédias mais nos ameaça: a do coronavírus ou esse berro cavernoso pela ruptura, ambos dotados de forte poder de contágio. O fato é que estamos nos saindo bem naquilo que ameaça a saúde e mal na condução política da crise, o refinado pandemônio institucional. . 


Agosto 

Agosto, mês dos desgostos e de cachorro louco, foi o de menor letalidade da Covid no Paraná numa contagem desde novembro do ano passado. A média móvel de óbitos está abaixo de 600. Na terça-feira (7) tivemos 342 óbitos e registradas 13.868 infecções no país, no Paraná 34 mortes e 1.604 casos. Fora as aglomerações políticas, as normais continuaram combatidas com interdição e multa de pessoas sem máscara, 5 estabelecimentos comerciais foram fechados. Ainda ontem persistia em rodovias do Paraná e de Santa Catarina o bloqueio de caminhoneiros. 


Na praia 

O fato novo nas praias do Paraná mórbido e chocante com mais de 200 animais marinhos de porte, dentre eles baleia jubarte, mortos na areia e a alegria da marcha solene dos pinguins. 


Campanha 

Bons resultados na campanha de Hemopar, com a tremenda baixa de estoques de sangue, para aumento de doadores. Crise sanitária geral parece motivar as pessoas. Outra queda foi de órgãos para transplante num setor em que o Paraná é recordista nacional. 


Europa na prensa

A demanda ambiental dos europeus vai afetar duramente o nível das exportações brasileiras em setores do ferro e aço. O governo já conta com essas perdas decorrentes da devastação na Amazônia e no pantanal.  


No STF 

O PSB quer que o STF suste os efeitos de Medida Provisória do governo que limita a remoção de contas e perfis das redes sociais. Essa medida foi assinada na segunda feira e está em vigor. Plataformas seriam impedidas de moderar conteúdos. Ela dificulta ainda a luta contra o assédio e bulliyng virtuais. 


Bem menor 

O fato é que a expressão dos movimentos de oposição foram bem menores do que os dos bolsonaristas. Parece que chegou a um ponto comum: abertura do processo de impeachment, que ficaria a cargo do PSDB e do governador de São Paulo.  


Medo 

No meio da confusão a certeza de que Bolsonaro teme sua prisão, de tanto que nela se refere. Aí seria mais um ponto negativo ante a experiência carcerária, tranquila, de seu maior adversário, Luiz Inácio Lula da Silva. 


Folclore

Depoimento do empresário americano Jason Miller à PF no inquérito das milícias digitais criou um problema diplomático para Bolsonaro com seu aliado Donald Trump. Embaixada americana destacou diplomata para acompanhar o depoimento, Miller é criador da rede social conservadora GTTR e foi chefe de comunicação de Trump e tem linha direta com o ex-presidente. O TSE estaria disposto em bloquear recursos dessa área para campanha da direita americana. Miller fez parte de uma convenção da Cpac, conclave em Brasília tocado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro, ex-candidato a embaixador nos Estados Unidos. 


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo