|
  • Bitcoin 122.854
  • Dólar 5,1439
  • Euro 5,2319
Londrina

Luiz Geraldo Mazza

m de leitura Atualizado em 31/12/2021, 00:05

Fome, a redescoberta

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 31 de dezembro de 2021

Luiz Geraldo Mazza
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A afirmação de que mais de 55% dos brasileiros detém algum nível de insegurança alimentar é constante. Como há níveis classificáveis dessa carência é indispensável ter a noção de casos extremos como o dos 20 milhões que vivem com menos de R$ 157 ao mês. Desde os anos 40 do século passado o tema é pautado, naqueles tempos por Josué de Castro, autor de "Geografia da Fome" e "Geopolítica da Fome". Com a Bolsa Família de Fernando Henrique Cardoso e a subsequente de Lula tivemos respostas ainda frágeis para o tamanho da tormenta e agora já se sabe que mal será enfrentada pelo Auxílio Brasil, meio cambaleante de Bolsonaro. Daí não há como tirar o tema da campanha sucessória e com visão antecipada do fracasso.

O emergente

O emergente pode ser o flagelo das chuvas na Bahia, Minas e Tocantins, mas o pano de fundo é a pandemia com as precárias respostas da sociedade brasileira. No Paraná a cobertura da Covid varia de 48% a 98%, entre os municípios, e com a sinalização de baixa com 4 óbitos e 749 casos e no Brasil 112 mortes e 9.128 infecções, mais uma vez ultrapassando cem. A média está em 106 com os 117 das últimas 24 horas. A variante ômicron está em 31,7% dos casos em dezembro. Hospitalizações por gripe, influenza, estão em alta em São Paulo em 25% das internações por síndrome respiratória. Em um total de 363 casos de Srag há 149 hospitalizações por gripe e na semana anterior de 243 casos de influenza, cerca de 22,5% do total de 973 internações. No litoral paulista houve alta de até 300% em casos gripais. Segundo a OMS o ômicron deixa sistemas de saúde à beira do colapso.

Ruptura

Londrina não teve saída: viu-se obrigada a romper o contrato com a construtora da Cidade Industrial que até agora exibia 4,85% dos serviços concluídos. O município impôs multa à empresa de R$ 800 mil. Era só que faltava: uma das mais ardentes aspirações da cidade sujeita agora aos contratempos de uma judicialização, posto que a prefeitura esteja determinada a preparar uma nova licitação. É difícil dizer no caso se o tempo urge ou ruge. Pelo jeito ruge.

Surpresa

É para dizer o mínimo surpreendente que o tempo de atendimento médio no Anel de Integração no primeiro mês sem pedágio foi de 10,7 minutos. Se o nível de eficiência for mantido muita coisa pode e deve ser repensada.

Apagão

O apagão de dados não prejudica só a pandemia. É que outra pandemia, a dos desaparecimentos de pessoas provocados pela polícia gera outro apagão que se deve ao fato de a pasta da Justiça e Segurança ter ignorado um plano para vigorar até 2030 na definição de políticas, metas e indicadores sobre desaparecimentos de pessoas após abordagens policiais. Há recorrência de sumiços e acompanhados de investigações sem desfecho. Como classificar queima de arquivo?

Chuvas

O Paraná tem sofrido com chuvas e vendavais de pouca expressão se comparados à tragédia da Bahia e Minas, mas com estatísticas severas como as que atingiram 2.690 residências na Grande Curitiba e Litoral com expressão forte em Morretes. Nacionalmente as chuvas pesadas se deslocam para o Sudeste e devem, segundo especialistas, durar no mínimo dez dias.

Greves

Servidores federais programam paralisações em janeiro e uma greve de porte em fevereiro por reajuste e inconformismo ante o atendimento parcial de Bolsonaro a policiais federais. Há atuações menos radicais, mas efetivas em efeitos, como a da Receita Federal com os pedidos de demissão de sua hierarquia corporativa, seguindo a linha de decisões da área educacional e cultural.

Folclore

O governador da Bahia, contrariando Bolsonaro, se dispõe a aceitar a ajuda humanitária oferecida pela Argentina. O petista Rui Costa aproveita a levantada de bola e diz que o presidente despreza a vida humana.