|
  • Bitcoin 122.055
  • Dólar 5,1115
  • Euro 5,2150
Londrina

Luiz Geraldo Mazza

m de leitura Atualizado em 19/01/2022, 03:04

E os outros?

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Luiz Geraldo Mazza
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A especialista norte-americana em igualdade dos Steites fez a pergunta "e os outros?" por estranhar a inexistência no Brasil em círculos do poder da presença dos majoritários negros e pardos. Se ela tivesse como foco os institucionais de empresas nas peças de propaganda pública ou privada veria que ali, sim, se imporia a igualdade, às vezes até um pouco exagerada. Essa virtualidade, ainda que não expresse o mundo real e concreto, tem a virtude de atender a um impulso de autoestima. Nas telenovelas repete-se tal ritual com a mesma frequência: temos ali o anseio cortejado, o negro executivo e não as maiorias que representa na tragédia dos executados. Virtual virtuoso, mas insuficiente. De qualquer forma, como na política, a arte do possível ante o desejável. 

Front 

Após um dia de trégua, Paraná registra 10 mil novos casos de Covid, Curitiba com 2.348 casos, duas mortes, 10.566 casos ativos, Brasil com 162 óbitos entre domingo e segunda e 76.345 infecções. Isso explica por que 81% apoiam passaporte da vacina para local fechado, como mostrou o Datafolha. Um detalhe, independente dos apagões, há uma percepção, ainda minoritária, de que a pandemia está fora de controle (45%) ou em parte controlada (48%). Outra revelação da pesquisa: 42 milhões de brasileiros afirmam ter tido a gripe nos últimos 30 dias. Testagem está falhando: segundo o TCU a pasta da Saúde cancelou compra de 14 milhões de testes e demorou cinco meses para abrir pregão eletrônico.

Amnésia 

O PT, ainda que encurralado no mensalão e no petrolão, recusou com firmeza a fazer autocrítica. Mas não é só isso: quer o silêncio sobre o assassinato de seu militante em ascensão, o prefeito Celso Daniel, de Santo André. Quem provocou o tema foi o presidente Bolsonaro. Silêncio sobre a mão no jarro e suas consequências é mais fanático do que o suposto fundamentalismo da Lava Jato. 

Fake news 

Não há muita convicção de que a CPI das fake news emplacará em fevereiro, já que foi travada em 2020 para que não operasse como uma espécie de tapetão do pleito, como ocorreu nos EUA na eleição de Trump. O Twitter, pressionado por usuários, incluiu o Brasil em teste para denúncia das notícias falsas. O pior é que, apesar de tudo, teremos na eleição, mesmo com os rigores prometidos pelo TSE, um festival das fake news. 

LEIA TAMBÉM:

Terrorismo, novo normal

Mais pesquisas

Reajuste 

Primeiros sinais da prometida rebelião dos funcionários federais foram dados ontem com a mobilização ante o Banco Central. Esse tipo de mobilização raramente emplaca, bastando haver resistência do governo, mas a ideia dominante é que os sindicatos pedirão reajuste de até 28% na hora do "pega". Com o aumento dos policiais apenas Bolsonaro conseguiu unir as demais categorias que iniciaram sua resistência com seus pedidos de demissão de cargos de confiança em várias unidades. 

Norovírus 

Guaratuba está enfrentando em paralelo com os problemas ligados à pandemia uma síndrome caracterizada por manifestações de diarreia e vômitos atribuída a um norovírus.

BRDE 

O banco regional de fomento, BRDE, levou recursos para a Região Metropolitana e o litoral num acréscimo de 90%. 

Folclore 

Uma das características da democracia moderna é a da participação. E Bolsonaro, desde o início do seu governo, se pronunciou pelo fim dos ativismos ao excluir três órgãos colegiados da estrutura da presidência da República e entre suas intervenções mais claras houve aquela que desdenhou a lista tríplice para escolha do Procurador-Geral da República. Em alguns casos as medidas foram barradas quando levadas ao exame do Poder Judiciário. Extinguiu conselhos ou restringiu-lhes o campo de atuação. É uma das dimensões do legalismo autoritário já em estudos em várias universidades e centros científicos.  

A opinião do colunista não reflete, necessariamente, a da FOLHA

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link