Cueca e política


Até chegar no caso do Chico Rodrigues tivemos outras cuecas na vida brasileira, a primeira lá pelos anos 50 do século passado, com o senador Barreto Pinto, que sofreu cassação por ter se exibido publicamente com a peça íntima, e entre esse episódio remoto e o de agora houve, no governo Lula, a cena do personagem que escondia a grana no vestuário discreto. Não tão cedo poderemos imaginar uma ocorrência de calcinhas. 


Festival acadêmico 

Não bastasse o torrencial espetáculo do STF de academismo com a estória de André do Rap na intervenção de Luiz Fux, que mexeu no enredo da falha judicial, temos agora outro: pode, afinal, o ministro Luis Roberto Barroso afastar por 90 dias o vice-líder do governo no Senado apanhado com a bufunfa na cueca? Pelo menos teve o cuidado de enviar o caso ao Senado para manter ou reverter a decisão. Houve a lembrança do afastamento de Aécio Neves, senador, no caso da JBS. Aí o dinheiro não estava na cueca, mas o Senado, inconformado, reverteu a situação. 




A prioridade 

Com a pandemia houve redução de 1/3 das cirurgias do Sistema Único de Saúde e de 45% dos exames de mamografia, lembrados agora no mês da causa. O abalo do coronavírus passa a ser naturalmente uma prioridade. 


Privatização

No BNDES há 18 projetos de vendas de ativos e concessões de estados com previsão de investimentos de R$ 180 bilhões. São empresas de energia, saneamento, de gás, rodovias e até presídios. A única privatização do Paraná não está nessa lista, agendada para novembro, dia 9 - a da Copel Telecom. No pregão está fixado o valor mínimo de R$ 1,4 bilhão. Um dos mais empenhados é o Rio Grande do Sul, que como o Rio de Janeiro e Minas vive o caos fiscal. Pelo menos na aparência há mais privatização nos estados membros do que na União, decorrente na maioria dos casos do desequilíbrio nas contas públicas. Se a venda da Copel Telecom se der como se espera haverá uma sequência de alienações de ativos.   


Temporários 

Há 14 milhões de desempregados no Brasil, mas é esperado para o último trimestre a contratação temporária de 400 mil trabalhadores em função do Natal, festas de fim de ano e promoções. Se engatar melhora dá para esperar que 20% consigam emprego permanente.  


Indústria

Em Londrina o governador Ratinho Junior liberou R$ 23,9 milhões para serem aplicados na construção da Cidade Industrial, aspiração antiga da cidade e que só agora ganha corpo. A aposta num efeito multiplicador da medida gera o entusiasmo do projeto cujas obras começam em 10 dias. 




Folclore 

Anfrisio Siqueira, presidente da Boca Maldita em Curitiba, afirmava que o boato é o embrião da verdade quando muito repetido, uma forma enfim de dar sintaxe nova a Goebbels. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo