|
  • Bitcoin 144.256
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1549
Londrina

INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO

m de leitura Atualizado em 24/04/2022, 18:37

Mudança, inovação e novos hábitos por meio do esporte

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 25 de abril de 2022

Lucas V. Araújo
AUTOR autor do artigo

Foto: Cresol/ Divulgação
menu flutuante

Inovação e recursos são dois aspectos totalmente indissociáveis. Um não existe sem o outro. Quando instituições alocam valores em determinado setor estão, de forma direta ou indireta, trabalhando para o surgimento de algo novo.

A Cresol apoia em torno de 15 modalidades esportivas no Brasil. Desde os mais tradicionais, como futebol e vôlei, até aqueles que vem despontando recentemente, como o BMX Freestyle que estreou recentemente como esporte olímpico. Sem contar que a cooperativa de crédito também patrocina paratletas em diferentes modalidades.

Os inúmeros títulos são o reflexo mais evidente do quanto esse investimento traz retorno, que não se resume a troféus, medalhas, glória e reconhecimento. O Paraná, o Brasil, toda a sociedade ganham quando o esporte é reconhecido e incentivado.

Além das questões humanas, como melhorar a autoestima das pessoas, o esporte pode ser um grande gerador de negócios e inovação. Recentemente abordei aqui nesta coluna a Campanha Drible da Cresol de incentivo à prática esportiva.

O suporte da cooperativa de crédito ao esporte de certa maneira assemelha-se ao investimento que se faz em ideias com grande potencial de inovação. Traçando um paralelo entre atletas/paratletas e empreendedores, vemos: i) risco de que os resultados não sejam alcançados como o almejado; ii) grande potencial de retorno, no curto, médio e longo prazo; iii) propostas de fazer algo diferente, melhorando o rendimento; iv) muita vontade e determinação de fazer as coisas darem certo.

Poderia trazer aqui outros exemplos, como a pressão por resultados rápidos e ainda o fato de que os técnicos exercem o papel de mentores, buscando sempre motivar seus atletas/paratletas ou empreendedores a darem o melhor de si para alcançar os objetivos traçados.

Da mesma maneira que na inovação, os recursos são imprescindíveis. Se instituições como a Cresol não acreditarem e investirem nestas promessas do esporte, elas não poderão mostrar todo seu potencial e chegar longe.

Acreditar, portanto, no esporte também é pensar que a inovação e a mudança podem ser o instrumento de transformação que tanto necessitamos em nossa sociedade. Mudança de mentalidade, de comportamento, de atitudes. Existe uma tendência natural humana de manter as coisas exatamente como são, já que tendemos a nos manter em nossa zona de conforto. Com o esporte, talvez, essa resistência diminua.

Quando vemos pessoas superando seus próprios limites, transpondo barreiras e ainda vencendo, nos motivamos também. Nada melhor para nos fazer agir do que um bom exemplo. Quanto maiores os problemas que o vencedor superou, maior também será nossa vontade de mostrar que somos capazes.

Se inovação é gerar novos negócios, quantos novos empreendimentos podem surgir a partir de uma grande vitória no esporte? Parabéns a Cresol por acreditar que as pessoas podem mudar o esporte e o mundo ;)

*Lucas V. de Araujo: PhD e pós-doutorando em Comunicação e Inovação (USP). Professor da Universidade Estadual de Londrina (UEL), parecerista internacional e mentor Founder Institute. Autor de “Inovação em Comunicação no Brasil”, pioneiro na área.

...

A opinião do colunista não reflete, necessariamente, a da Folha de Londrina.

...

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link