|
  • Bitcoin 118.704
  • Dólar 5,2124
  • Euro 5,3383
Londrina

INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO

m de leitura Atualizado em 27/06/2022, 00:00

Investindo em pessoas e colhendo bons frutos

Trabalho em equipe, união de forças, esforço coletivo não são apenas palavras bonitas. Elas trazem resultados concretos

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 27 de junho de 2022

Lucas V. de Araujo*
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Trabalho em equipe, união de forças, esforço coletivo não são apenas palavras bonitas. Elas trazem resultados concretos. Não por acaso, a Cresol foi eleita, pelo terceiro ano consecutivo, uma das melhores empresas para se trabalhar no segmento do agronegócio. A cooperativa de crédito também conquistou a segunda posição na categoria empresa de grande porte. As relevantes classificações foram conferidas pelo Great Place to Work (GPTW), cujo objetivo é reconhecer as instituições que proporcionam bem-estar aos colaboradores, sustentabilidade e inovação.  

Imagem ilustrativa da imagem Investindo em pessoas e colhendo bons frutos Imagem ilustrativa da imagem Investindo em pessoas e colhendo bons frutos
|  Foto: .
 

O campo é um dos principais ramos nos quais a Cresol atua, seja pelo papel de destaque que o agronegócio exerce na economia paranaense e brasileira, seja pela possibilidade de contribuir com os cooperados em soluções assertivas, como o serviço de crédito rural. Apenas em 2021 foram mais de 88 mil operações liberadas, totalizando mais de R$ 4,8 bilhões em crédito rural, em 265 atividades diferentes relacionadas ao setor.  

Importante salientar que a Cresol valoriza e apoia principalmente os pequenos e médios produtores, os quais são responsáveis por gerar renda para mais de 70% dos brasileiros que trabalham no campo.  

Os números traduzem um esforço coletivo de uma equipe que busca muito além de bons resultados financeiros. A preocupação principal é cuidar das relações, fazer das pessoas o foco do negócio. Não por acaso, na Cresol cada um dos colaboradores conhece os cooperados pelo nome, sabem da sua história, suas angústias e seus propósitos. Em um momento no qual a tecnologia torna-se protagonista das relações humanas, notadamente em setores dedicados às finanças e ao capital, a Cresol investe cada vez mais nas pessoas e naquilo que nos torna humanos: o sorriso, a atenção nas atitudes e palavras, a preocupação em ajudar o outro.  

A digitalização da vida vem tirando uma certa parcela de humanidade nas relações entre as pessoas, sobretudo no trabalho, geralmente pautado pela busca incessante por melhores resultados econômicos. Essa obstinação em torno do incremento, seja nas vendas, na redução de custos, na maximização do lucro, ofusca aquilo que temos de mais precioso em termos humanos: a empatia. Isto é, colocar-se no lugar da outra pessoa. Quando colaboradores colocam-se de forma empática ao lidar com cooperados e entre seus pares, a relação se fortalece, tanto com o ambiente externo, como também internamente.  

Por isso a Cresol vem ano após ano galgando valorosos degraus na escala de valor de rankings como o GPTW. Os colabores se sentem empoderados no seu trabalho a buscar sempre a melhor solução, tanto para o cooperado, como ainda para a organização da qual ele faz parte. Inovação é assim, fruto de esforço coletivo de pessoas imbuídas do mesmo propósito e de organizações fortes e determinadas a investir não apenas em números, mas também nas relações humanas ;)  

*Lucas V. de Araujo: PhD e pós-doutorando em Comunicação e Inovação (USP). Professor da Universidade Estadual de Londrina (UEL), parecerista internacional e mentor Founder Institute. Autor de “Inovação em Comunicação no Brasil”, pioneiro na área.