Prefeito JHC lidera disputa pelo governo de Alagoas


“Pizza para muitos e fígado para poucos”

Senador Eduardo Girão prevê que a CPI da Pandemia terá um só alvo: o governo federal


Prefeito JHC lidera disputa pelo governo de Alagoas

Prefeito de Maceió, João Henrique Caldas (PSB), o JHC, lidera as intenções de voto para o governo de Alagoas, na eleição 2022. É o que aponta levantamento exclusivo do Paraná Pesquisa para o site Diário do Poder e esta coluna. Se fosse hoje a eleição para o governador, ele teria 31,2% dos votos, contra 15,3% do ex-prefeito Rui Palmeira (PSDB) e 13,3% do candidato do clã Calheiros no Estado, Alfredo Gaspar (MDB).


Fecham a lista

Davi Filho (PP) teria 6,3%, o ex-ministro Marx Beltrão (PSD) 5,6%, Antônio Albuquerque (PTB) 5,1% e Marcelo Vitor (SD), 2,6%.


Cunha é forte

Se JHC não for candidato, o líder das intenções de voto é o senador Rodrigo Cunha (PSDB), com 22,5%. Gaspar seria o 2º, com 16,1%.


Avaliação do governo

O Paraná Pesquisa também divulgou a avaliação do governador Renan Filho (MDB): 65,7% aprovam a administração e 29,8% desaprovam.


Pesquisa de verdade

O Paraná Pesquisa ouviu 1.220 alagoanos, entre 22 e 26 de abril, por meio de entrevistas pessoais telefônicas, sem usar robôs ou internet.


Vale lucra em 3 meses mais que ‘dez’ Brumadinho

Enquanto cria dificuldades para indenizar suas vítimas até pagar multas ambientais, e provoca nova apreensão com ameaça de rompimento da barragem Norte Laranjeiras, em São Gonçalo do Rio Abaixo (MG), a Vale vai registrando lucros siderais. Cravou agora lucro líquido de R$ 30,1 bilhões no primeiro trimestre deste ano, 2.220% maior que o lucro do primeiro trimestre de 2020. Quase dez vezes o custo das indenizações das vítimas, inclusive fatais, do rompimento da barragem de Brumadinho.


Nadando em dinheiro

Além do lucro espetacular nos primeiros três meses de 2021, a Vale registrou receita operacional líquida de US$12,6 bilhões (R$69 bilhões).


Saindo barato

Os lucros mostram que saiu barato para a Vale o custo dos desastres de Mariana e Brumadinho e a morte do rio Doce, de 800km de extensão.


Impunidade revoltante

Estão na conta da Vale a tragédia de Mariana, 19 mortes, 270 mortes em Brumadinho. Quase 2 mil dias depois, ninguém foi julgado, nem preso.


Meta atingida

O Brasil já mantém a média de um milhão de vacinas aplicadas por dia desde sexta (23). Segundo o vacinabrasil.org, foram mais de 6 milhões nos últimos seis dias, sendo mais da metade de segundas doses.


Oráculo de políticos

Especialista no enfrentamento de crises políticas, o ex-presidente José Sarney, que celebrou 91 anos no sábado (24), não nega ajuda aos que, em nome do governo, buscam o seu aconselhamento.


Greve no horizonte

Sindicalistas nem esperaram o dia acabar para protestar ontem contra a decisão do ministro Marco Aurélio (STF) ordenando o Censo. Aguarda-se greve em protesto contra o risco de contaminação dos recenseadores.


Recuperação formal

Dados do Caged confirmaram que o Brasil gerou mais empregos formais nos primeiros três meses deste ano que nos dois anos anteriores. Foram 837 mil no primeiro trimestre contra 644 mil em 2019 e 142 mil em 2020.


Lorota de político

Vice-presidente da CPI da Covid, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) proclamou que não politizaria a pandemia. Horas depois, espalhou uma mensagem tentando faturar a chegada de vacinas da Pfizer.


É o palanque, Paschoal

A deputada Janaína Paschoal não entende por que Doria quer produzir em larga escala uma vacina que sequer teve testes autorizados e “não move um dedo por um soro que já está fazendo toda a diferença”.


Mais vacina, melhor

Após a aprovação do projeto que permite que laboratórios veterinários produzam vacinas anti-Covid para humanos, a estimativa é uma adição, em três meses, de 400 milhões de doses à campanha de imunização.


Ativismo infantil

Não foi erro de apuração, foi má fé deliberada dizer que a orientação do governo era não tomar vacina. O ministro Luiz Eduardo Ramos disse que a orientação era “não criar caso” na vacinação, leia-se “atrair holofotes”.


Pensando bem...

...o que é uma CPI para quem já conseguiu fatiar artigo da Constituição no impeachment de Dilma Rousseff.


PODER SEM PUDOR

Sucatas paralisadas

 

Prefeito JHC lidera disputa pelo governo de Alagoas
 

Durante discussão, no Senado, de projeto que autorizava a doação de doze velhos aviões da Força Aérea Brasileira ao Paraguai e à Bolívia, o então senador Edison Lobão (PFL-MA) disse que das 800 aeronaves da FAB, 400 estavam paralisadas. O senador tucano Arthur Virgílio (AM) interveio: “Com a doação dos doze aviões, a FAB ainda ficará com 48,5% da frota paralisada. Se o governo Lula doar os 400, poderá proclamar que deixou a FAB com 100% da frota em condições de voo...”

___

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo