Lobby tenta alterar placas de carro outra vez


“Não vamos subir em cadáveres para fazer política”

Ministro Paulo Guedes (Economia) propondo união para construir o futuro do Brasil


Lobby tenta alterar placas de carro outra vez

Uma manobra na Câmara tenta implementar um sistema de identificação de veículos por meio de mais uma troca das placas veiculares, o que geraria novos gastos para todos os motoristas e lucro milionário para as empresas envolvidas. A ideia é incluir a mudança em um projeto de lei já aprovado no Senado para obrigar os motoristas a se adequarem à nova tecnologia proposta para criação de um sistema de “pedágio free flow”.


Menos privacidade

A pretexto de fazer cobrança por distância percorrida, alegando ser “mais justo”, abre-se a brecha para monitorar por onde o motorista trafega.


Não é comigo

O relator, deputado Gutemberg Reis (MDB-RJ), confirmou a proposta do novo sistema, mas alega que caberia ao Contran a regulamentação.


Real interesse

Depois de uma morosa e ainda incompleta implantação das placas do Mercosul, o lobby tem atuado forte para garantir outra bolada bilionária.


Olho neles

Na Câmara, atribui-se o forte lobby às entidades de empresas de emplacadores e também à empresa austríaca dona da tecnologia.


CPIs contra corrupção em SP sairão em 15 dias

O presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), deputado Carlão Pignatari (PSDB), decidiu retirar de sua gaveta duas CPIs propostas pelo PT, com apoio do PSL, contra conhecidas suspeitas de maracutaia. A CPI da Dersa, destinada a investigar um dos mais conhecidos focos de corrupção dos governos tucanos, e a CPI dos Benefícios Fiscais, sobre outras denúncias escabrosas, devem ser instaladas em duas semanas. As CPIs estão prontas desde fevereiro.


Veto dos Bandeirantes

Na Alesp, oposição acha que João Doria deu ordens Pignatari para não instalar as CPIs, que se sabe como começam, nunca como terminam. 


Diz que não estou

Os deputados nem sequer conseguiam conversar com Carlão Pignatari, que é ligado ao governador João Doria, para cobrar as CPIs. 


Chefe inacessível

Até a assessoria alegou não ter acesso a Pignatari para responder aos questionamentos da coluna sobre a demora na instalação das CPIs.


Manda quem pode

O presidente da Câmara é Arthur Lira (PP-AL), mas, relator da reforma tributária, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) o “peitou”, ignorando a orientação de “fatiar” o relatório. Como em política manda quem pode, Lira desfez a comissão. E Ribeiro perdeu o tempo gasto e os holofotes da relatoria. 


Um colecionador

Aguinaldo Ribeiro sempre rivalizou com Arthur Lira no PP e no centrão. Derrotado outra vez na pretensão de presidir a Câmara, ele se bandeou para o lado de Rodrigo Maia para tentar derrotar Lira. Perdeu de novo.


Haja cloroquina

Em seu Twitter, o então ministro Mandetta, hoje tão esquecido, anunciou em 25 de março de 2020 a distribuição aos estados de 3,4 milhões de unidades Cloroquina e Hidroxicloroquina. Agora finge que era contra.


Onde estou?

O desmemoriado Mandetta atacou Paulo Guedes (Economia) na CPI, mas, em 3 de abril de 2020, ainda ministro, celebrou “mais recursos” no Twitter: “já são R$14,3 bilhões de acréscimo ao orçamento da Saúde” destinados exclusivamente ao combate à covid. E era só o começo.


A volta da mala preta

José Nelto (Podemos-GO) denunciou ontem que a comissão da Reforma Eleitoral discute “a toque de caixa” a volta do financiamento eleitoral privado, aquele que gerou escândalos como Mensalão e Lava Jato.


Recorde negativo

Principal candidato do PSDB ao governo de São Paulo em 2022, Geraldo Alckmin tem um curioso recorde: é o único candidato a presidente na História que teve menos votos no segundo turno que no primeiro, em 2006: 39,9 milhões contra 37,5 milhões.


Queda inegável

A média de mortes por covid no Brasil chegou a 2.323 nesta terça, uma queda de 25,7% desde o pico e a menor desde 25 de março. Quanto aos casos, a média atual é de 58.621, cerca de 24% menor que o pico.


Haverá consequências

O departamento de tecnologia da Câmara já investiga o uso de brecha no sistema para credenciar a entrada de mais de duas pessoas por gabinete, provocando mais aglomeração e expondo pessoas à covid.


Pensando bem...

...após a estreia, já se pode chamar de CPI da Cloroquina a comissão criada por ordem do ministro Barroso para emparedar Bolsonaro.


PODER SEM PUDOR

Viventes da madrugada

 

Lobby tenta alterar placas de carro outra vez
Enio
 



O então presidente Lula conhece mesmo os companheiros. Certa vez, quando ouviu do deputado Luiz Antônio Fleury Filho (PTB-SP) a garantia de que sua candidatura a presidente da Câmara era mesmo pra valer, até porque na noite anterior havia fechado um acordo com o deputado Virgílio Guimarães (PT-MG). Lula o interrompeu: “...a que horas vocês fecharam esse acordo?” Fleury informou: “Uma e meia da manhã, presidente”. Lula deu uma risada: “Ah, então foi o Virgílio mesmo!”

___

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo