NetdealEvents

Centrão: não haverá ‘toma lá, dá cá’ com o governo


“Não contem comigo para fazer confronto com o presidente Bolsonaro”

Governador João Doria (SP) reitera o momento ‘paz e amor’ com o presidente da República


Centrão: não haverá ‘toma lá, dá cá’ com o governo 

O deputado Arthur Lira (AL), líder do PP e do “centrão”, confirma as conversações com o governo Bolsonaro, mas deixou claro que é “tudo feito às claras, sem subterfúgios", sem “é dando que se recebe” ou “toma lá, dá cá”. Segundo Arthur Lira, os cargos que envolvem a negociação já existiam e “eram ocupados na maioria dos casos por partidos que compõem ou já compuseram a base governista, como o próprio DEM”. 


Processo natural

Na avaliação de Arhur Lira, o entendimento com o governo Bolsonaro “faz parte do processo natural lícito, transparente.”


Indicação de mentira

O deputado negou a fofoca de que o PP e o “centrão” pretenderiam indicar o líder do governo na Câmara ou no Senado.


Objetivo é atrapalhar

Segundo Arthur Lira, a fofoca de indicação do líder foi inventada para atrapalhar o entendimento. “Isso foi plantado para fazer confusão”, disse.




Aposta na desgraça

O líder do PP e do “centrão” se diverte com o comportamento da imprensa. “Boa parte da mídia quer ver desgraça”, diz, sorrindo.


Curas superam casos ativos nos últimos dias

É animadora a notícia sobre a progressão da pandemia da Covid-19 nos últimos dias: o número de curados do coronavírus pelo mundo cresceu 57% mais rápido que os casos ativos. Segundo o Worldometer, que mantém conta atualizada do total de casos, entre 10 e 20 de maio foram 577 mil curas e 367 mil casos ativos a mais. No Brasil, a previsão é de crescimento até o fim do mês, mas em ritmo de desaceleração, como mostra estudo do Instituto de Saúde Global da Universidade de Genebra.


Três meses

A previsão da Imperial College London para o Brasil é de estabilização de casos até o fim de agosto, mantidas as medidas de distanciamento.


Tudo depende

Segundo a ferramenta de análise de cenários da Imperial, quanto mais durar o período de intervenção, mais longa é a tendência de queda.


Animador

O aumento de curados nas últimas 24h foi de 64,5 mil pessoas, segundo o Worldometer; 106% mais que a alta de 31,2 mil casos ativos.


Política opaca

A Transparência Internacional rasgou a máscara de vários governadores. São Paulo de João Doria, por exemplo, só não é menos transparente que Roraima em compras sem licitações emergenciais contra a Covid-19. Já Paulo Câmara, de Pernambuco, terá muito a explicar às autoridades.


Mão boba no nosso bolso

Já desafiam a Lei de Usura os critérios criminosos da Petrobras para reajustar combustíveis. Foram dois reajustes de 12% em poucos dias para recuperar perdas da crise avançando no bolso do cidadão incauto.


Posse inédita

Luís Roberto Barroso e Luiz Edson Fachin tomam posse nesta segunda (25), às 17h, como presidente e vice do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Pela primeira vez na História, o evento terá mesa virtual de autoridades.


Ao vivo

O presidente do STF, Dias Toffoli, vai participar de “live” da Lide (Grupo de Líderes Empresariais), entidade fundada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e parte do “Grupo Doria”.


Os ótimos

ES, DF, GO e PR dão exemplo de transparência de gastos no combate à pandemia da Covid19. Segundo ranking da Transparência Internacional, os quatro são os únicos estados com divulgação considerada “ótima”.


Resultado previsível

O clima da reunião entre Jair Bolsonaro, os governadores, Rodrigo Maia (Câmara) e Davi Alcolumbre (Senado) foi tão amistoso que o contribuinte deve ficar preocupado. A conta é sempre do pagador de impostos.


História nos dias atuais

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp), Fábio Meirelles, disse que a reunião entre Jair Bolsonaro e governadores foi “um ato histórico, no qual todos se alinharam”.


Tony Tornado, 90

O ator e compositor Antônio Viana Gomes, o Tony Tornado, completa 90 anos no dia 26. Paulista, foi o vencedor da fase brasileira do V Festival Internacional da Canção Popular, em 1970, com a canção soul “BR-3”.


Pensando bem...

... pela demora, não é um vídeo de reunião ministerial, é um seriado.


PODER SEM PUDOR

Desculpas, só públicas


O mineiro Magalhães Pinto, velha raposa política, não aceitava pedido de desculpas em particular de ataques realizados publicamente. E contou certa vez: “O Lacerda me atacou pela TV, depois foi lá em casa desculpar-se. Chegou, sentou-se, tomou cafezinho e entrou no assunto: ‘Magalhães, fui agressivo com você, ontem. Vim pedir-lhe desculpas.' Respondi: 'Nada disso, Carlos. Aqui em casa, só nós dois, não aceito. Você atacou pela TV, conserte na TV.’” 

___



Com André Brito e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias