Os vizinhos do imóvel que funciona como mocó estão contentes com a demolição do prédio. Adélico Montenegro, 53 anos, tem uma serralheria na mesma quadra do mocó. Ele vê com a alegria o trabalho de demolição, mas lembra que é preciso que também se dê um solução para as pessoas que moram no local. ''Eles vão para outro local e o problema só troca de endereço.''
O serralheiro disse que eles não costumam mexer com quem trabalha no local, mas sempre provocam e roubam quem passa. ''Como um freguês pára aqui na frente?'', questionou. Ele contou que já socorreu muitos idosos que são roubados no local.
Maria Sakuma, 80 anos, mora na Avenida Duque de Caxias há mais de 30 anos, para ela é um alívio a demolição. ''Acho que vai ficar mais tranquilo e melhorar para quem trabalha aqui'', falou. Maria contou que os problemas começaram há cerca de 15 anos e as reclamações nunca tiveram efeito.