|
  • Bitcoin 123.661
  • Dólar 5,1592
  • Euro 5,3204
Londrina

Cidades

Atualizado em 29/06/2020, 20:20

Universidade produz máscaras para atender hospitais no Norte Pioneiro

Expectativa inicial é produzir 160 ‘face shields’, utilizando as impressas 3D da instituição

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 23 de abril de 2020

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Bandeirantes - Dos laboratórios de engenharia de uma universidade em Bandeirantes (Norte Pioneiro) diretamente para hospitais da região para auxiliar no combate à pandemia do novo coronavírus.  As impressoras 3D da instituição estão trabalhando a todo vapor para auxiliar na produção das máscaras de proteção para que os profissionais de saúde atuem com mais segurança. A expectativa é produzir e doar 160 face shields.  

As primeiras unidades foram doadas para a Santa Casa de Bandeirantes As primeiras unidades foram doadas para a Santa Casa de Bandeirantes
As primeiras unidades foram doadas para a Santa Casa de Bandeirantes |  Foto: Divulgação - Unopar
 

A mobilização começou quando o coordenador dos cursos de engenharias, arquitetura e urbanismo da Unopar, José Fernandes da Silva Neto, entendeu o potencial que as impressoras 3D – utilizadas no dia a dia dos alunos – poderia ter na produção de EPI (equipamentos de proteção individual). A universidade então decidiu unir solidariedade com a tecnologia. De sua casa, em isolamento, Silva Neto produz as hastes das "face shields" em duas impressoras 3D e faz a montagem delas.

Nesta semana, as unidades foram para a Santa Casa de Bandeirantes. Na sequência, o hospital da Uenp (Universidade Estadual do Norte do Paraná), que está focado, especificamente, no atendimento dos casos do novo coronavírus. “Vamos continuar a produzir e a intenção é de que pelo menos 160 máscaras sejam feitas”, projeta o coordenador.

Segundo ele, o objetivo principal com as face shields é proteger a região dos olhos, que fica desprotegida quando o profissional usa apenas a máscara N95. “Para as face shields nós imprimimos o suporte que vai na cabeça e repassamos para a montagem, onde esse suporte é colocado junto a uma chapa transparente de acetato. Por fim, é colocado um elástico para fixar na cabeça", complementa o coordenador. A Unopar fez uma parceria com os Núcleos Regionais de Educação de Cornélio Procópio e de Assai. José Fernandes salienta