Foram presos anteontem à tarde, em Santo Antônio da Platina, os suspeitos pela violação do túmulo de uma estudante de 16 anos ocorrido no cemitério São João Batista. Marcos Antônio da Silva, 21 anos, o ‘‘Cascola’’ (à esq.), e Cleverson de Carvalho, 21 anos, conhecido como ‘‘Palito’’, foram presos em uma ação conjunta da Polícia Civil e Polícia Militar. Segundo informações da Polícia Civil, a sepultura da menor foi violada com a utilização de um socador de terra. O corpo foi retirado do caixão para a prática de necrofilia (ato sexual com cadáver). No depoimento os suspeitos confirmaram a violação da sepultura e a tentativa de necrofilia. O delegado Sérgio Taborda disse que o cemitério funcionava como um ponto para consumo de drogas e os rapazes estavam reunidos no local para consumir maconha. Charles André Menck, 18 anos, também foi preso por uso de drogas. Ele estava no local, mas segundo a polícia apurou ele saiu antes do crime. Os suspeitos são moradores de Santo Antônio da Platina e têm passagem pela polícia por uso de drogas e furto. Eles foram indiciados pelo crime de violação de sepultura e vilipêndio de cadáver. A pena prevista nestes casos é de um a três anos de detenção. A polícia investiga a possibilidade do envolvimento de mais pessoas no crime. (Benedito Teles)