O terror invade a escola brasileira

O que já vinha ameaçando há algum tempo, com alunos e ex-alunos destruindo escolas e ameaçando professores e agredindo colegas, acabou ocorrendo ontem, às 8h30, no Rio de Janeiro. O terror se instalou definitivamente em estabelecimentos de ensino do País. Crueldade sem limites. Um jovem de 23 anos foi o autor da tragédia: matou vários adolescentes depois de invadir a escola, subir em todos os quatro andares, atirar com duas armas, recarregando-as com a experiência de alguém bem treinado. Estaria usando roupa preta, com detalhes verdes, como se fosse um militar. Várias pessoas telefonaram à FOLHA exclamando-perguntando: ‘‘Meu Deus, por que isto está acontecendo?’’ Em resumo: um massacre! Parece que tudo de ruim começa sempre no Rio de Janeiro, ex-Cidade Maravilhosa.


Imagem ilustrativa da imagem SOCIEDADE - OSWALDO MILITÃO
Karine Ikimoto, Miss Nikkey de 2010, estará presente dia 24 de junho ao concurso que elegerá sua sucessora. Será durante a Exposição da Acel. As inscrições já estão abertas para o Miss Nikkey e também para o Garotinha Oriental




Aconteceu na Cervejaria Fábrica 1, a festa para entrega dos troféus relativos ao Concurso da Praça Germânica, sob coordenação do arquiteto André Sehl. As premiadas foram as arquitetas Teba Yllana e Yara Balboni.





A Google vai tansformar o You-Tube em plataforma televisiva.




A Mega-Sena não saiu na quarta-feira e o sorteio de amanhã será de R$ 33 milhões. Deu uma sequência de números: 26 - 27 - 28, e não houve acertador.




Mas no sorteio anterior, dois londrinenses fizeram a quina. Um deles, duas quinas e quatro quadras, e recebeu R$ 116 mil, contou na Colimas, onde fez a aposta.




Degustação de vinhos argentinos, amanhã e domingo, no almoço do Empório Araçá, tendo o chef Ernesto Diez como anfitrião.




Um grupo de rotarianos de Londrina será homenageado domingo, em Santo Antonio da Platina, pela campanha do combate à polimielite. Entre eles, Lázara Caramori, presidente do Londrina Alvora, Leila Haikal Gilio, Cláudia Taha, Ana Maria Rigo Silva, Rosemary S. Rocha e Vera Canzian Silveira.




Chá de Outono da Associação das Senhoras de Rotarianos está marcado para o dia 13 de abril, em benefício do Centro Cultural Clave de Sol. Os convites poderão ser procurados com Selma Nogami (3337-3990) e com Felicia Watanabe (3324-3481).


Imagem ilustrativa da imagem SOCIEDADE - OSWALDO MILITÃO
De volta às origens
Após três anos e oito meses, Joaquim Donizete do Carmo, o popular Gaúcho Tamarrado, volta ao seu ramo de trabalho, promovendo, em parceria com a Programa Leilões, o 1º Leilão de Gado de Corte De Volta às Origens, amanhã, a partir das 17 horas, no Recinto Abdelkarim Janene, no Parque Ney Braga, na Expo-2011 da Sociedade Rural. Serão mil animais para cria, recria e engorda.
Imagem ilustrativa da imagem SOCIEDADE - OSWALDO MILITÃO
O Clube do Feijão Amigo reuniu-se no Bourbon de Curitiba e homenageou Faisal Saleh, secretário estadual de Turismo, que é de Foz do Iguaçu. Na foto estão Odair Gonçalves, Saleh, Michel Tuma Ness e Silvio Rossi. O secretário deveria pedir ao prefeito de Foz que pare de multar carros de turistas que lá vão, pois o pessoal de Londrina está preferindo ir a Guaíra, onde são mais bem tratados. Mas o feijão amigo do Bourbon é sempre muito gostoso, disse-me Leandro Mosca, aqui do hotel em Londrina
Boi de primeira

Para a Associação Nacional dos Produtores de Bovinos de Corte (ANPBC), que trouxe à Expo-2011 a Vitirne de Carne, ‘‘boi de primeira não tem carne de segunda’’. A promoção, que foi sucesso em 2010, espera repetir e aumentar o êxito neste ano. A novidade será o restaurante ‘‘Steak House’’, em que o público poderá experimentar carnes de animais criados, cortados e preparados de modo a potencializar o seu teor nutricional. O Mercatto Grill Steak House funcionará anexo ao espaço Vitrine da Carne, todos os dias, para almoço e jantar.




A Aliança Cultural Brasil-Japão do Paraná promoverá jantar em homenagem aos deputados Luiz Nishimori (federal) e Teruo Kato (estadual), dia 15, às 19h30, na sede da entidade. Por adesão, a R$ 20 por pessoa.


Imagem ilustrativa da imagem SOCIEDADE - OSWALDO MILITÃO
A secretária estadual da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, recebeu o deputado federal Alex Canziani para tratarem de alguns projetos sociais e também das necessidaqdes dos desabrigados do Litoral. Fernanda está empenhada na causa dos moradores que perderam as suas casas e que passam por uma série de dificuldades. Alex pediu também a prefeitos paranaenses para que continuem auxiliando as pessoas do litoral
É tempo de maçã de amor

Ludovico Bonatto, ex-candidato à Prefeitura do Campus da UEL, está em Londrina cuidando de negócios. Passou dois meses como chef do restaurante da Ilha do Mel (Litoral), o que repetirá no ano que vem, e vai para a Itália, nesta segunda-feira, onde estão seus filhos Maicon e Kátia, que moram em Beluno, nos Alpes. Bonato fará novo curso de pasta (massas) para se aperfeiçoar e fica naquele país até junho. Em julho estará em Nova York, na franquia de chocolates italianos onde está há cinco anos, sempre no verão norte-americano. A grande atração é a maçã do amor. Ludovico acha que londrinenses deveriam vender maçã do amor não só durante a Exposição da Rural, mas em outras épocas também. Nos shoppings da cidade, que são climatizados, não há venda desse produto.


36 tipos diferentes

São 36 tipos de maçã de amor. Um tipo delas: maçã verde coberta com caramelo, com marshmallow e nozes, recoberta com chocolate ao leite e chocolate branco. Outro tipo: maçã verde com chocolate branco, ao leite, chapiscado. E uma terceira: maçã verde, com caramelo, todo com chocolate por cima, açúcar mascavo com canela. Bonato leva rapadura de Londrina para os Estados Unidos para fazer uma nova maçã do amor, substituindo o açúcar mascavo. Durante três meses, no ano passado, ele fez 23 mil maçãs do amor. A mais barata vendida a R$ 8,50 e a mais cara a R$ 14,50. Notadamente no litoral nova-iorquino, onde há shopping a céu aberto em Long Island, local no qual Pelé tem casa.





Facilitando a vida de quem compra: a maçã do amor, nos Estados Unidos, ao ser vendida, é cortada em quatro partes, que se tornam oito pedaços, igual a uma pizza, e colocadas em uma caixinha. Ao contrário do Brasil, onde para comer você suja o queixo, o nariz e, às vezes, não consegue morder a doce fruta. Utilizam maçãs argentinas, estadunidenses e também canadenses.


Imagem ilustrativa da imagem SOCIEDADE - OSWALDO MILITÃO
Em setembro, o che Bonato trabalhará no restaurante do Festival Latino de Música de Milão, onde estarão vários e famosos cantores brasileiros e outros latinos-americanos