Criança que é criança faz de tudo uma brincadeira. Com imaginação e energia conseguem arrancar dos objetos mais simples motivos para sorrir. É este dom que salva o 12 de outubro em abrigos para menores carentes. O Lar Anália Franco, de Londrina, atende cerca de 300 crianças e adolescentes com o trabalho de voluntários e doações da comunidade. Ontem, elas anteciparam a festa do Dia das Crianças porque hoje a creche não funciona e a maioria delas está em casa com a família. Para aquelas que vivem nas Casas Lar, o dia é de expectativa à espera de visitas. São aproximadamente 80 crianças cujos pais estão presos, hospitalizados, sem condições psíquicas ou financeiras para criá-los.
Camila Luciana Simões, 7 anos, não lembra há quanto tempo está longe dos pais que cumprem pena na cadeia. Apesar disso, ela diz que hoje o dia não vai ser triste. Espera os doces que as ‘‘tias’’ costumam oferecer nesta data.
Em São Sebastião da Amoreira (47 km ao sul de Cornélio Procópio), o Dia das Crianças será comemorado por cerca de 4 mil crianças carentes com uma festa promovida por comerciantes desde 1985.
A festa começa às 10 horas nas rua José Sebastião Lopes, esquina com a Papa João 23. As principais atrações são a distribuição de lanches, apresentações artísticas e sorteios de 10 bicicletas e 1,5 mil bolas.