Secretarias atuarão na
seleção de detentos
A Secretaria de Estado da Justiça irá auxiliar o trabalho da Polícia Civil na seleção e encaminhamento dos presos condenados para o Sistema Penitenciário do Paraná. O secretário José Tavares confirmou que não receberá presos dos distritos e delegacias do interior do Estado, como ocorria anteriormente. A partir de agora, apenas serão recebidos os presos encaminhados pelo Centro de Triagem da Travessa da Lapa. ‘‘Isto vai gerar uma metodologia operacional para os presos. Todos terão que ficar na fila e serão liberados pela Polícia’’, declarou ele.
Mensalmente são abertas cerca de 150 vagas no sistema penitenciário. ‘‘Queremos agilizar os processos e abrir ainda mais vagas por mês, mas este será um processo gradativo’’, disse ele.
A Secretaria de Justiça ainda firmou um acordo para evitar que presos condenados e encaminhados para penitenciárias, que tenham cometido delitos internos durante o cumprimento da pena, tenham que ser deslocados para os distritos da região para serem autuados. ‘‘A partir de agora, quando um preso condenado cometer delito dentro de uma unidade prisional não terá mais que sair da penitenciária para ser ouvido e autuado. Um delegado virá ao encontro dele para fazer o flagrante’’, afirmou Tavares, ‘‘queremos evitar mais uma chance de fuga para o preso e uniformizar as ações de segurança em todo o Estado’’.
Cadeias A unidade policial da Vila Isabel, onde operou provisoriamente o Centro de Triagem, voltou a ser uma delegacia especializada. Ontem, os policiais da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos já começaram a dar plantão no local. ‘‘Recebemos inúmeros e-mails de moradores da Vila Isabel, pedindo para que a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos voltasse para lᒒ, declarou João Ricardo Képes de Noronha, delegado geral da Polícia Civil.
De acordo com o delegado, os moradores querem a continuidade das rondas periódicas feitas na região. As celas do distrito, que abrigavam 122 presos e que tinham capacidade para 60, agora estão com apenas 22 presos.
Para 11º Distrito Policial, na Cidade Industrial de Curitiba, não estão previstas grandes modificações. O setor administrativo da delegacia deverá ser levado, novamente, para o mesmo local onde ficam os presos. Noronha descartou ainda a possibilidade de construção de um cadeião na Cidade Industrial. (L.P.)