AGLOMERAÇÃO IRRESPONSÁVEL -

Roda de narguilé pode multiplicar casos de Covid-19 em Andirá


Vitor Ogawa - Grupo Folha
Vitor Ogawa - Grupo Folha

Uma roda de narguilé pode multiplicar os casos confirmados de Covid-19 no município de Andirá (Norte Pioneiro). O município registra seis casos confirmados, dos quais dois foram curados e já estão em casa. Há ainda quatro pacientes estáveis em recuperação. “São três pessoas da mesma família e que estão em casa. Estão todos bem. Há ainda mais uma ocorrência em casa relacionado a essa família”, destacou a secretária de Saúde do município, Ednyra Godoy Ferreira. Ela relata que uma roda de narguilé, provavelmente realizada no dia 17 de maio, pode ter aumentado o número de casos. 


Roda de narguilé pode multiplicar casos de Covid-19 em Andirá
 


Naquele dia, um jovem, que tinha assinado um termo de isolamento, recebeu nove amigos em casa para fumar narguilé, de acordo com a secretária. “O jovem não estava positivado nos exames, mas ele e a sua mãe eram suspeitos de ter a doença e assinaram um termo de isolamento em que se comprometeram a não entrar em contato com outras pessoas”, explicou. No entanto, os amigos foram visitá-lo e compartilharam o equipamento, que passou de boca em boca por todos da roda. 




Vale ressaltar que a Covid-19 é transmitida pela saliva. “Todos eles agora são suspeitos de terem a doença. Ao todo foram coletados 19 swabs”, destacou. O swab é uma espécie de cotonete utilizado para a coleta de secreção ou muco para a realização dos exames PCR, que identifica a contaminação pela Covid-19. Os resultados devem ser divulgados ainda nesta semana.  Outras 34 pessoas que entraram em contato com esses jovens estão sendo monitoradas.


TODA A CIDADE COMENTANDO


“Nós notificamos o Ministério Público e o protocolo diz que somos obrigados a comunicar a Polícia Militar sobre todo descumprimento do termo de isolamento. Diante disso o processo deve seguir. Nessa questão da punição, a Secretaria de Saúde atua no tratamento e não na punição. Acredito que a maior punição é o fato da cidade toda estar comentando sobre esse episódio. Alguns moradores estão tristes e outros bravos. Muitos estão repreendendo esses jovens”, destacou.


“Mesmo trocando a ponteira do narguilé, todo o processo no ritual de compartilhamento dele contribui para a contaminação dos jovens", observa a secretária, informando que um decreto municipal proíbe o uso do narguilé em espaços públicos. Ela afirmou que outros meios de contaminação, como o compartilhamento da bomba de bebidas, como o tereré e o chimarrão, não estão previstos no decreto, mas também são desaconselhados. “Todo os dias a prefeita Ione Abib realiza uma transmissão ao vivo pela internet comigo em que recomenda o não compartilhamento desse tipo de equipamento, bem como o uso compartilhado de copos e garrafas. O consumo de bebidas alcoólicas em lugares públicos também está proibido por aqui para evitar aglomerações. Ninguém pode comprar uma caixa de bebidas e ficar reunido com várias pessoas”, destacou.


FESTAS EM RANCHOS


Ferreira afirma também que muitas pessoas continuam realizando festas em ranchos, sítios e casa s de aluguel. “Temos batalhado contra isso por meio da fiscalização. Temos o telefone 3538-5012 pelo qual acolhemos denúncias e pelo qual acionamos equipes de fiscalização”, apontou.


A prefeitura também possui um carro de som com toque de alerta pelo qual orienta as pessoas a saírem das ruas. “O nosso decreto estabelece que bares e lanchonetes só podem realizar atendimento presencial até 20h. Depois disso o atendimento é voltado somente para entregas e pode funcionar até 23h. Depois desse horário não pode ter nem disque- entrega, pois um horário mais avançado que esse pressupõe que as pessoas estão de alguma forma em uma festa ou aglomeração”, explicou.




LONDRINA

Ferreira demonstra bastante preocupação também com a situação de Londrina, já que recentemente houve casos que resultaram na suspensão de atendimento na Santa Casa de Londrina e no Hospital Evangélico de Londrina. “Londrina é a nossa referência. Se vocês enfrentarem problemas na ocupação dos leitos, isso refletirá no atendimento de nossos pacientes, já que encaminhamos eles para a cidade de vocês”, observou.  

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo