Ricardo Aparecido Borges, 19 anos, apresentou-se ontem na delegacia de Cambé, acompanhado de um advogado, e confessou a autoria dos tiros que mataram o metalúrgico Paulo Roberto Ávila, 44 anos, na última segunda-feira, enquanto esperava seu filho sair do Colégio Olavo Bilac, no centro da cidade. Na versão apresentada à polícia, Borges alegou que um outro rapaz teria batido no filho do metalúrgico. No dia do homícidio, Borges disse que ao se deparar com Ávila, que estava no carro, junto com a esposa e uma filha, teria achado que o metalúrgico estaria armado e atirou. O autor do crime afirmou que a arma foi comprada há um ano. Ele foi preso, já que a sua prisão preventiva havia sido decretada. (Ana Paula Nascimento)