Rádio ameniza solidão do paraibano Luiz Pereira Mário Cesar O rádio de pilha é o único meio do paraibano Luiz Pereira da Silva (foto), 50 anos, ouvir vozes dentro da sua casa. ‘‘Agora me distraio trabalhando. Quando estou desempregado a solidão é pior. Passo o dia inteiro pensando nos filhos’’, diz o ex-bóia-fria, hoje pedreiro, que já trabalhou em Minas Gerais, conseguiu algum dinheiro e montou uma venda em Santa Margarida, no município de Bela Vista do Paraíso (40 km ao norte de Londrina), há uns 10 anos. A felicidade durou pouco e acabou com um assalto ‘‘de uns paulistas’’. ‘‘Eles me levaram todas as economias. É por isso que eu não vou para São Paulo’’. Os dois filhos (de 16 e 17 anos) de seo Luiz Pereira moram em Osasco, na Grande São Paulo. ‘‘Lá a vida não é fácil. Eles também passam por muitas dificuldades’’. (Lúcio Flávio Moura)