A construção do prédio no bairro Batel, em Curitiba, onde na quarta-feira 11 operários se feriram após a queda de um elevador do terceiro andar, foi interditada. O embargo já havia sido sugerido através de um laudo preliminar da Delegacia Regional do Trabalho do Paraná (DRT), mas somente ontem o órgão se pronunciou oficialmente.
O rompimento do cabo de aço que sustentava o equipamento pode ter sido a causa da queda do elevador. A Construtora Tomasi, responsável pela obra, poderá retomar o trabalho somente depois de cumprir todas as exigências da DRT.
‘‘A empresa já foi autuada pela DRT em fevereiro. Entre as irregularidades constatadas estão a falta de obras de proteções periféricas e defeitos nas instalações elétricas’’, disse a engenheira Lenita Maria Stankiewicz.
Entre os operários feridos no acidente, o caso mais grave é o de Daniel dos Santos, internado na UTI do Hospital do Trabalhador. Santos teve fraturas expostas dos membros inferiores, traumatismo craniano, uma fratura na coluna e outra na mandíbula. José Aldemir de Souza, internado no Hospital Evangélico ainda está sob observação.