Por acreditar que a prática de atividades circenses pode mudar o futuro de crianças carentes, Welyton Renan Bispo da Silva e Patricia Kostecki Santos criaram e estão desenvolvendo o projeto social Circo nas Escolas. Eles são integrantes da Troupe Volare e três vezes por semana deixam os treinamentos profissionalizantes para ensinar um pouco da arte aos cerca de cem alunos da Escola Municipal Salim Aboriham, no conjunto Aquiles Stenguel, Zona Norte de Londrina.
O projeto tem o apoio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura - Promic - e as atividades são realizadas desde o início de 2010, no contraturno escolar. No ano que vem outras três escolas londrinenses também podem ser beneficiadas com aulas de circo. A Troupe entregou nesta semana ao Promic uma proposta de ampliação do projeto. ''Queremos atender pelo menos uma escola em cada região de Londrina. Temos estrutura para isso'', disse Welyton.
A alegria - que não pode faltar no circo - é visível nas crianças que participam do projeto. Entre malabares, rolamentos, tecido e acrobacias os alunos passam uma tarde gostosa de aprendizado e diversão junto aos professores.
Nas aulas de tecido a pequena Vitória de Paula, nove anos, se destaca. Pendurada no pano, ela faz poses e encanta os colegas. A menina conta que aprendeu a técnica aos quatro anos com um tio que é artista circense. ''Antes de começarem as aulas de circo aqui na escola eu já fazia tecido, mas agora estou aprendendo mais. Meu tio fica orgulhoso quando me vê lá em cima e eu quero ser professora de circo quando crescer'', contou Vitória.
Do alto de seus nove anos de idade, João Vitor Carvalho Chagas pega timidamente três bolinhas e começa a ensaiar malabarismos. ''Aprendi a fazer isso aqui na escola. No começo foi difícil, mas treinei em casa e hoje gosto de fazer apresentações para a minha família. Eu gosto das aulas de circo porque a gente se mexe bastante e eu sempre saio daqui mais feliz'', disse o garoto.
Potencial
As crianças atendidas são alunos da 1, 2 e 3 séries. Patrícia, que é estudante de Educação Física e professora de circo, disse que há uma identificação entre a trupe e os alunos. ''Alguns integrantes da nossa trupe conheceram o circo através de projetos sociais, por isso achamos este projeto tão importante. Sabemos que algumas crianças vivem situações difíceis em casa e queremos trazer momentos agradáveis na rotina delas'', explicou.
Para Patrícia o circo pode transformar a vida das crianças. ''Muitos deles têm potencial, acredito que alguns podem se tornar artistas de circo e outros vão acabar descobrindo outras profissões'', disse. Ela destacou que o objetivo principal é proporcionar que as crianças aprendam alguma coisa diferente nas aulas.
Espetáculo
O diretor adnministrativo da Troupe Volare, Welyton da Silva, disse que as atividades vão além das aulas semanais. ''Estamos montando um espetáculo com as crianças. Elas estão empolgadas e vão se apresentar no final do ano'', disse. Ele afirmou que o esforço vale a pena. ''Eles ficam muito felizes e nós também porque acompanhamos de perto a evolução de cada um. Com o tempo as crianças adquirem habilidades e isso é muito gratificante. Não tem dinheiro que pague esta sensação, é um investimento no futuro'', destacou.
Além das aulas de circo serem uma atividade lúdica e que possibilita o desenvolvimento físico das crianças, a diretora da escola, Regiane Cristina de Souza Garcia, disse que foi possível perceber mudanças em todos os aspectos. ''O projeto é ótimo e conseguimos observar desenvolvimento físico, social e pedagógico nos alunos. Eles trabalham a autoestima e apresentam resultados muito positivos'', garantiu.
Além das aulas de circo os integrantes da Troupe Volare realizam espetáculos educativos nas escolas. ''Falamos sobre dengue, bullying e preservação ambiental e esta etapa do projeto não é restrita a escolas de Londrina. Recentemente estivemos em Rolândia e apresentamos para cerca de quatro mil alunos da rede municipal o espetáculo 'Sonhos de um Palhaço''', relatou.
Serviço - Mais informações sobre a Troupe Volare no www.troupevolare.art.br